• Egito, Império Antigo, IV dinastia (c. 2500 a. C.)
  • Calcário policromo
  • Inv. 159

Baixo-relevo da princesa Meritités

Fragmento de baixo-relevo de calcário retirado do túmulo da princesa Meritités e de seu marido Akhtihotep, em Guiza. Nele observamos duas figuras femininas (ambas filhas de Meritités e Akhtihotep), cujos corpos ladeiam uma cartela composta por duas cordas e onde está denominado o faraó Khufu em escrita hieroglífica, o qual fazia parte do nome da personagem à direita.

Na representação canonizada das duas figuras, observam-se algumas regras convencionais da pose parietal: o tronco é visto de frente e simultaneamente de perfil, a cabeça está de perfil enquanto o olho é visto de frente.

Sobre o bloco de calcário veem-se ainda restos de cor verdes, a única que subsistiu da variedade cromática que a peça tinha, uma vez que todos os relevos eram, em geral, pintados.

Coleção MacGregor. Adquirida por Calouste Gulbenkian, por intermédio de Howard Carter, na venda da Coleção MacGregor, Sotheby's, Londres, 8 de julho de 1922.

Araújo 2006

Luís Manuel de Araújo, Arte Egípcia. Colecção Calouste Gulbenkian. Lisboa: Museu Calouste Gulbenkian, 2006, pp. 60-62, cat. 2.

Atualização em 21 junho 2022

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.