René Lalique e a Idade do Vidro

Visitas guiadas com a curadora

 

Joias, frascos de perfume, serviços de mesa, revestimentos para comboios de luxo, decoração das fontes nos Champs-Elysées… René Lalique transformou o vidro – «a matéria maravilhosa» – de uma forma completamente inovadora.

Numa série de sete episódios, a curadora Luísa Sampaio apresenta os temas que percorreram a extensa e triunfante carreira deste joalheiro incontornável e mestre-vidreiro da Arte Nova e Déco. Descubra, entre outras curiosidades, a obra mais cara adquirida por Calouste Gulbenkian e a encomenda especial do Rei Eduardo VIII de Inglaterra.

 

Visita guiada
Em apenas cinco minutos, faça uma visita à exposição René Lalique e a Idade do Vidro com a curadora Luísa Sampaio.
1. O inventor da joia moderna
René Lalique revolucionou o conceito de joia, introduzindo o vidro como matéria-prima de criação.
2. A técnica de moldagem a cera perdida
Peças únicas, em vidro, nas quais se reproduzem os temas favoritos de Lalique: a fauna e a flora.
3. «Vidro, matéria maravilhosa»
Rendido à versatilidade da produção industrial, Lalique levou a arte aos objetos do quotidiano, bem como a intervenções arquitetónicas de larga-escala.
4. O perfume moderno
Trabalhando com grandes perfumeiros da época, como François Coty ou Lucian Lelongue, Lalique aplicou a arte à conceção de vidro aos frascos de perfume.
5. Viagens e emblemas de modernidade
René Lalique foi um homem do seu tempo, associando o seu trabalho aos símbolos da modernidade nos anos de 1930: o automóvel, o comboio e a navegação transatlântica.
6. Lalique e a inspiração clássica
A Antiguidade Clássica foi um tema recorrente no trabalho de Lalique, tanto na criação de joias como na produção industrial.
7. Lalique e o Japão
Lalique, como muitos outros artistas seus contemporâneos, foi inspirado pelo espírito naturalista da arte japonesa.