As Escolhas do Director – Museu Calouste Gulbenkian

O Museu Calouste Gulbenkian está instalado num complexo de arquitetura moderna, o primeiro do século XX a ser classificado como Monumento Nacional em Portugal, pela sua excelência formal e integração do construído na paisagem natural. Apresenta coleções de Arte Plásticas e Artes Decorativas, desde o Egito até à Europa do século XX. A qualidade do projeto arquitetónico estende-se à exposição que, estruturada em dois grandes núcleos, o da Arte Oriental e o da Arte Europeia, permite entender bem o gosto próprio do Colecionador através de um conjunto de objetos raros do Egito, da Grécia, da Pérsia, da Índia Mogol ou da Turquia, ou de obras-primas de artistas como Domenico Ghirlandaio, Rembrandt, Rubens, Fragonard, Guardi, Houdon, Turner, Corot, Degas, Manet, Monet e também, nas Artes Decorativas, mobiliário de Cressent e Riesener, ourivesaria de François-Thomas Germain, Spire, Durant ou o conjunto único de joias de René Lalique.

João Castel-Branco Pereira fez uma escolha caprichosa neste universo diversificado que é a Coleção Gulbenkian. Deixou-se guiar com liberdade pelos seus gostos pessoais, centrando-se contudo em três temas, os objetos, os lugares e as pessoas. Inevitavelmente o temperamento do colecionador passa por estas escolhas que o autor desejou tornar mais evidente para o público, através dos valores de humanidade que consagram.

Ficha técnica

Textos:
João Castel-Branco Pereira
Editado:
2011
Entidade
Museu Calouste Gulbenkian, Lisboa, Scala Publishers, London
Dimensões:
190 mm x 170 mm
Páginas:
80
ISBN:
978-1-85759
Atualização em 09 janeiro 2023

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.