8 Abril 2019

Virtual Display

Por ocasião do 50.º aniversário do Museu Calouste Gulbenkian, a exposição Art on Display. Formas de expor 49-69 tem como ponto de partida as soluções de design expositivo concebidas para a abertura do Museu em 1969. Esta mostra permite ao visitante experienciar diferentes formas de olhar e de fruir a arte, mostrando exemplos próximos dos equipamentos expositivos que hoje se encontram na Coleção do Fundador.

Em paralelo, e complementando esta exposição, está a ser desenvolvido o projeto Virtual Display, que tem como objetivo apresentar uma nova forma de expor e de olhar as exposições, criando leituras alternativas com recurso às novas tecnologias e aos novos media. Virtual Display celebra o espaço do Museu e a(s) sua(s) forma(s) de expor, estabelecendo uma forte relação entre a exposição temporária Art on Display e a exposição permanente da Coleção do Fundador, que irá permitir uma melhor compreensão do seu contexto histórico, assim como da sua importância atual, através do mote: usar o futuro para celebrar o passado.

Este projeto será desenvolvido por dois arquitetos emergentes que, motivados pelo tema da exposição Art on Display, aceitaram o desafio de criar leituras inovadoras, complementares, intergeracionais e alternativas. Dispondo de vários recursos visuais, como materiais de arquivo, fotografias dos espaços expositivos e reconstruções digitais, e em colaboração com os curadores da exposição, estes novos talentos, selecionados entre diversos candidatos, são convidados a apresentar uma visão única do Museu e da exposição, baseada na tecnologia e em diferentes media.

Esta é uma iniciativa da Fundação Calouste Gulbenkian enquanto membro da Future Architecture Platform, projeto cofinanciado pela União Europeia no Programa Europa Criativa e os criativos emergentes selecionados são:

 

Benart Shala (Pristina, Kosovo)

Architecture through the butterfly effect. Benart Shala leva a arquitetura a extremos que não são visíveis a olho nu, sintetizando arquitetura com psicologia e com a lógica que dela deriva. Os anos de pesquisa de Benart foram dedicados a definir o que é indefinido na arquitetura, a viver ou reviver os sentimentos que a arquitetura nos transmite, a explorar a essência da própria arquitetura. Acima de tudo, Benart defende que existe sempre mais do que uma perspetiva sobre o verdadeiro conhecimento.

Vojtěch Rada (Praga, República Checa)

The Crimson Clouds: Sequel. Vojtěch Rada cria ambientes que refletem a sua extensa formação artística: estudou no Departamento de Arquitetura (Academia de Artes, Arquitetura e Design e Academia de Belas-Artes, ambas em Praga), no Departamento de Escultura (também na Academia de Artes, Arquitetura e Design) e no Departamento de Design de Jogos Digitais (Universidade de Artes de Zurique), combinando todas estas disciplinas na sua prática artística.

 

#virtualdisplay #gulbenkian #futurearchitecture

Atualização em 10 Abril 2019