Conferência das Aves

 

A «Conferência das Aves» é uma parábola sufi escrita no século XII pelo poeta persa Farid al-Din al-’Attar. Nesta história, os pássaros de todo o mundo reúnem-se para eleger um soberano. Cada um representa um defeito que impede a humanidade de atingir a iluminação. A poupa, a mais sábia das aves, sugere que deveriam procurar o lendário Simorgh, que vive numa montanha distante. As aves embarcam, então, numa longa jornada através de sete vales, ao longo da qual têm de enfrentar árduas provas. Muitas morrem pelo caminho ou perdem a esperança, outras nem chegam a partir, com medo. No final da viagem, os trinta pássaros que sobreviveram olham o seu reflexo num lago. É então que percebem que o líder que procuravam era nada mais, nada menos, do que todos eles, pois Simorgh, em persa, significa trinta pássaros.

Atualização em 11 julho 2019

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.