Desenho para mentes curiosas

Oficina de desenho

Slider de Eventos

O desenho é o encontro que temos com o mundo. Toda a gente desenha ou já desenhou. Mais tarde, para algumas pessoas, o desenho torna-se escrita, enquanto para outras é uma prática para toda a vida. São muitas as situações em que usamos o desenho, principalmente quando nos faltam as palavras para comunicar: como esquemas de mapas, descrições específicas de uma forma ou rabiscos enquanto falamos ao telefone.

O desenho é também uma forma de conhecer, de treinar a concentração, alimentar a curiosidade e ativar a imaginação… ao ponto de podermos reimaginar o mundo que nos rodeia! Nestas sessões, a partir de obras do Museu Gulbenkian propomos um novo olhar através do desenho.

As sessões são independentes entre si, não pressupondo continuidade e sendo a aquisição de bilhetes avulsa. Os participantes devem trazer os seus materiais de desenho.


Programa

Flores

Já alguma vez observaste algo que julgavas conhecer e depois descobriste um pormenor em que nunca antes tinhas reparado? Para tudo é preciso dar tempo ao tempo. Cada olhar irá ajudar a desvendar algo novo. As pinturas de Naturezas-mortas do Museu são um bom exemplo de como se pode sempre descobrir coisas novas, e vão ser o ponto de partida desta sessão. Vamos dar tempo ao nosso olhar, desvendar detalhes e explorar estas ideias e outras através do fazer do desenho.
Materiais: HB, 2B, 6B e Barra de Grafite. Papel acima dos 90gr

Para ver temos de observar

Será que ver e observar são a mesma coisa? Para observar precisamos de tempo, e a este tempo de observação podemos dar o nome de 'atenção'. No fundo é esta 'atenção' que faz com que as coisas que escolhemos observar se revelem e comecem um diálogo contínuo, cheio de relações. Nesta sessão iremos falar sobre a observação e como ela é sempre fruto de uma escolha. Iremos observar uma pintura do século XIX inglês e ver como ela nos revela muito mais que um primeiro olhar.
Materiais: HB, 2B, 6B e Barra de Grafite, lápis pastel seco (branco). Papel acima dos 90gr, e pelo menos uma folha com um tom diferente do branco

As ondas

Interessante percebermos como a natureza entra na imaginação dos/as artistas. Muitas obras de arte do Museu revelam inspiração na Natureza, em diferentes suportes – será real ou imaginada? Água, vento e luz são alguns dos elementos principais explorados pelo artista do século XIX que vamos trabalhar nesta sessão, consegues adivinhar quem é?
Materiais: Lápis HB, 2B. Barra de carvão vegetal, várias intensidades, papel próprio para carvão, pano velho, borracha goma de pão. Roupa adequada à sessão

O brilho constante de um jardim

Nesta sessão de desenho iremos viajar até à Turquia do sec. XVI. Iremos percorrer jardins que adornavam as paredes de palácios de uma forma muito especial... Aproveitaremos para falar sobre a ideia de síntese, padrão e repetição. E de todo um universo simbólico que vive nestas obras.
Materiais: HB, 2B, 6B, lápis pastel seco e/ou lápis de cor. Papel acima dos 90gr

Olhar as sombras

As sombras revelam muito sobre aquilo que estamos a observar, e o mais interessante é o facto de elas se irem transformando com a passagem do tempo. O que vemos agora pode não ser igual daqui a um bocado – para isso temos de observar com atenção! Nesta sessão vamos trabalhar sobre as sombras e texturas.
Materiais: HB, 2B, 6B e Barra de Grafite, pastel seco (azul claro, branco). Papel acima dos 90gr, e pelo menos uma folha com um tom diferente do branco

Ficha técnica

Conceção e orientação 

Catarina Dias

Definição de Cookies

Definição de Cookies

Este website usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. Podendo também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.