Vieira da Silva em Marselha

Onze obras de Maria Helena Vieira da Silva, pertencentes à Coleção do CAM, viajam até ao Musée Cantini de Marselha para a exposição «Vieira da Silva. L’oeil du labyrinthe».
Maria Helena Vieira da Silva, «L'Aqueduc», 1955-57. Inv. 86PE95

A partir de 9 de junho de 2022, o Musée Cantini de Marselha recebe a exposição Vieira da Silva. L’oeil du labyrinthe, realizada com o apoio da Fundação Gulbenkian e em colaboração com a galeria Jeanne Bucher Jaeger e com o Museu de Dijon, para onde a exposição viaja em dezembro deste ano. 

Parte da temporada França-Portugal 2022, esta exposição retrospetiva dedicada a Maria Helena Vieira da Silva (1908-1992) reúne um conjunto de cem pinturas e desenhos da artista de origem portuguesa. A mostra assinala alguns temas-chave da sua obra, como as transformações urbanas e o contínuo questionamento da perspetiva. 

 

Maria Helena Vieira da Silva, «Personnages dans la rue», 1948. Inv. 82PE109

 

A exposição é organizada cronologicamente, partindo da sua produção da década de 1920, altura em que iniciou a sua carreira em Lisboa, e terminando nos anos de 1980, quando já se estabelecera em França. Onze pinturas da Coleção do Centro de Arte Moderna viajam até Marselha para se juntar a este projeto, com curadoria de Guillaume Theulière.  

Vieira da Silva. L’oeil du labyrinthe vai estar presente no Musée Cantini até 6 de novembro. A exposição é acompanhada de um programa complementar que inclui duas conferências orientadas pelo curador da exposição.  

Atualização em 30 maio 2022

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.