Rui Chafes em Serralves

A obra «Burning in A forbidden sea», de Rui Chafes, viajou até ao Porto para uma exposição da obra do artista, que abriu ao público no passado dia 21 de julho, no Museu de Serralves.
Rui Chafes, «Burning in A forbidden Sea», 2011. Inv. 14E1758

Até fevereiro de 2023, o Museu de Arte Contemporânea da Fundação de Serralves apresenta uma exposição dedicada à obra do escultor português Rui Chafes (1966), considerado um dos mais relevantes escultores portugueses da atualidade. Intitulada Chegar sem partir, título que remete para a ciclicidade do tempo, esta exposição retrospetiva conta com curadoria de Philippe Vergne e Inês Grosso.

Concebida em estreita colaboração com o artista, a mostra ocupa várias salas do Museu, bem como alguns espaços do Parque, apresentando obras realizadas durante toda a sua carreira, que conta já mais de três décadas, bem como esculturas inéditas, pensadas especificamente para os espaços de Serralves.

O CAM associa-se a este projeto através da cedência da escultura Burning in A forbidden sea, uma obra em ferro de grandes dimensões realizada em 2011 e adquirida três anos depois, no seguimento da exposição Peso do Paraíso (CAM, 2014).

Atualização em 23 agosto 2022

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.