Vedação e Depósito de Terra Viva – Planta

Planta que integra um conjunto de estudos desenvolvidos pelos arquitetos paisagistas – medidas cautelares – onde se definem um conjunto de ações que deveriam ocorrer antes de se iniciar a 1º empreitada.

Entre as várias medidas cautelares realça-se:

– Decapagem do solo — que desde 1958 se vinha melhorando segundo as orientações de Azevedo Coutinho — e a sua deposição em pargas onde se continuava o seu melhoramento [i], numa área que se considerava vir a ser intervencionada numa fase final do projeto.

– Identificação de espécies e avaliação do estado sanitário. Esta análise sucede ao levantamento fitossanitário realizado pelos arquitetos Azevedo Coutinho e Gonçalo Ribeiro Telles com o intuito de preservar o coberto arbóreo do Parque de Santa Gertrudes, o qual se constituiu com uma matriz na construção do parque, nomeadamente no que se refere ao sistema da vegetação.

[i] Arranjo do Parque de Santa Gertrudes-1ª Fase – Trimestre de Julho a Setembro

Quadrícula, Vedação, Escavações, Depósitos de Terras e Estado Atual do Terreno

 

  • Data de produção: 29/03/1962
  • Projetistas (autores principais): TELLES, Gonçalo Pereira Ribeiro
  • Contribuintes (autores secundários): FCG - Serviço de Projectos e Obras
  • Fase do projeto: Do projeto de execução à obra (1963-1969)
  • Identificador: PT FCG FCG:SPO-S015/01-DES01205

Para consultar a versão original deste documento deverá contactar os Arquivos Gulbenkian através do endereço eletrónico [email protected] e referenciar o identificador