Daciano da Costa – Alvar Aalto

Daciano da Costa colaborou na realização da arquitetura de interiores, equipamento e mobiliário do Museu e da Sede da Fundação Calouste Gulbenkian, que deu continuidade à arquitetura racionalista e rigorosa iniciada pelos arquitetos dos edifícios. Os bancos e mesa, bem como a cadeira da Biblioteca, caracterizam-se precisamente pelas linhas retas, as superfícies planas e os volumes sóbrios que, apresentados na exposição, traduzem a grande qualidade destas peças distribuídas pelos dois edifícios da Fundação. As peças de Alvar Aalto foram adquiridas aquando da inauguração do edifício da Coleção Moderna (anteriormente Centro de Arte Moderna) em 1983 e foram mostradas na exposição de inauguração do Centro, juntamente com peças de vários arquitetos modernos como Ludwig Mies van der Rohe ou Le Corbusier. Desde então nunca mais tinham sido vistas em exposições da Fundação e, por isso, são desconhecidas de uma grande parte do público.

Apresentamos vasos, cadeiras e bancos de Alvar Aalto, considerado o pioneiro do idioma do modernismo orgânico, e que pode ser caracterizado como um designer-artesão. A principal matéria-prima com que trabalha é a madeira que desenvolve para dar forma a estes objetos, numa relação próxima com o corpo humano e com inspiração em elementos naturais da paisagem finlandesa.

Patrícia Rosas, curadora