Tecidos e Rendas da Colecção Gulbenkian

Exposição itinerante apresentando uma seleção de peças do núcleo de têxteis da Coleção Calouste Gulbenkian, integrada na realização da reunião do ICOM Costume, do International Council of Museums (ICOM), em Lisboa. Com o intuito de expor peças pouco vistas pelo público, a mostra contou com exemplares de diversas proveniências.
Itinerant exhibition featuring a selection of pieces from the textile collection of the Calouste Gulbenkian Collection, as part of the ICOM Costume meeting, of the International Council of Museums (ICOM), in Lisbon. With the aim of exhibiting pieces that are rarely seen by the public, the exhibition featured objects from different origins.

Comissariada pela então diretora do Museu Calouste Gulbenkian, Maria Teresa Gomes Ferreira, a primeira apresentação da exposição foi inaugurada a 29 de setembro de 1978, em Lisboa, na Fundação Calouste Gulbenkian, seguindo-se-lhe a sua exibição no Porto (Museu Nacional de Soares dos Reis), em Lamego (Museu de Lamego) e em Évora (Museu de Évora), no período entre 1978 e 1984. As itinerâncias realizaram-se a pedido das respetivas instituições, sendo a proposta sempre submetida à apreciação da Presidência da Fundação. Em ofício interno, estas itinerâncias foram justificadas nos seguintes termos: «[…] pensamos que seria importante este sector da Colecção Calouste Gulbenkian ser apresentado nestas duas regiões [Lamego e Évora], que oferecem as necessárias garantias, quer no plano de desenvolvimento cultural, quer nos aspectos de conservação e segurança das Obras de Arte.» (Apontamento do Serviço de Museu, 30 mar. 1982, Arquivos Gulbenkian, SEM 00670)

As peças expostas foram exibidas em dois núcleos (designados «ocidental» e «oriental»), representando a quase totalidade dos têxteis da coleção, entre exemplares do século XVII ao século XIX, com diversas proveniências, nomeadamente França, Itália, Polónia, Rússia, Índia, Pérsia ou Turquia. Algumas destas peças foram, nesta ocasião, mostradas pela primeira vez ao público, tratando-se de fragmentos de tecido, paramentos, trajes, almofadas, cobertas, sedas, cetins, veludos e damascos, executados nas mais variadas técnicas. Entre estas técnicas e elementos destacam-se os lavrados, os bordados em vários pontos, os canelados, espolinados, galões, grinaldas, fitas, canutilhos, lantejoulas, pedrarias ou botões.

A exposição itinerante beneficiou da experiência museográfica do Museu na área dos têxteis, numerosos na sua coleção e integrados tanto na programação de exposições temporárias, iniciada em 1956, como na instalação da coleção na Sede da FCG em 1969.

A montagem ficou a cargo do Serviço de Exposições e Museografia, criado por ocasião da inauguração da Sede (1969-1992) e vocacionado para conceber os aspetos museográficos e técnicos da montagem das exposições. Num artigo para a revista Colóquio/Artes, o pintor Fernando de Azevedo referir-se-ia a importantes eventos organizados por este serviço ao longo dos anos, destacando, desde logo, a exposição apresentada no Museu Nacional de Arte Antiga em 1963, intitulada «A Arte do Oriente Islâmico», como incubadora de ensaios para o sistema de apresentação que viria a vigorar. O pintor mencionaria ainda as oportunidades que um evento desta natureza suscitava: «A verdade é que um fragmento apenas de um veludo italiano, turco ou persa, ou de cetim francês com dois ou três séculos de existir, se reconstitui para nós em toda a sua imaginável sumptuosidade e persuasão evocativa.» (Azevedo, Colóquio/Artes, dez. 1978, p. 76)

Além dos aspetos museográficos, esta mostra chamaria também a atenção pelas questões e soluções de conservação e preservação de peças que levantou: os materiais, pela sua fragilidade, exigiram medidas rigorosas de conservação.

A acompanhar a exposição, foi apresentado um núcleo mais pequeno, dedicado às rendas da Coleção do Fundador, tendo sido, para o efeito, editado um catálogo/inventário provisório. Entre estas peças destacavam-se as de origem italiana (século XVII), francesa (século XVIII) e belga (século XIX). Contudo, este núcleo não foi incluído em todas as itinerâncias da exposição, devido, em parte, a constrangimentos espaciais. O total de obras apresentadas também variou consoante a área disponível para exposição. Especificamente no caso da montagem nos museus de Lamego e de Évora, optou-se pela utilização de painéis amovíveis executados pela FCG.

Como é referido na introdução do catálogo, esta iniciativa correspondia a uma intenção que já havia sido desenvolvida em eventos anteriores, como na «Exposição Evocativa de Calouste Gulbenkian» (1976), que consistia na apresentação rotativa de obras menos conhecidas do acervo da Coleção do Fundador, que, por questões de conservação, se encontravam em depósito nas reservas do Museu. Esta proposta expositiva tinha ainda propósitos científicos. Aproveitando a reunião de peritos do International Council of Museums (ICOM), a exposição dava a oportunidade de aprofundar a análise de alguns aspetos técnicos da coleção, ainda não completamente estudados (Ibid.).

O catálogo tornou-se uma ferramenta de trabalho relevante para especialistas, disponibilizando importantes dados técnicos, arquivísticos e cronológicos sobre cada uma das obras em exibição.

A exposição foi bem acolhida pelo público, havendo o registo de que a edição do Porto foi visitada por cerca de 7000 pessoas, somando-se a estes os visitantes integrados nas mais de 30 visitas orientadas para escolas.

Em ata de reunião do Conselho de Administração da FCG, a exposição seria digna da seguinte menção: «O Conselho dirigiu aos Serviços de Exposições e de Museu felicitações pela notável exposição de tecidos e de rendas da Colecção Gulbenkian […] e que, a par de uma exemplar apresentação museográfica, permitirá dar a conhecer aos seus visitantes sectores da colecção de arte da Fundação até ao presente não divulgadas tão extensamente.» (Acta da reunião do Conselho de Administração, n.º 55/78, Arquivos Gulbenkian, MCG 03137)

Joana Baião, 2017

Curated by the director of the Calouste Gulbenkian Museum Department at the time, Maria Teresa Gomes Ferreira, the first run of the exhibition opened on 29 September 1978 in Lisbon at the Calouste Gulbenkian Foundation (FCG), followed by Porto (Museu Nacional de Soares dos Reis), Lamego (Museu de Lamego) and Évora (Museu de Évora) between 1978 and 1984. The exhibition travelled following requests by the respective institutions, and the proposals were always submitted to the President of the Foundation for approval. In an internal memorandum from the Museum Department, the exhibition's trips were justified in the following terms:
(...) we believe that it would be important for this part of the Calouste Gulbenkian Collection to be shown in these two regions [Lamego and Évora], which offer the necessary guarantees in terms of cultural development and the conservation and safety of the works of art (Note by the Museum Department, 30 Mar. 1982, Gulbenkian Archives, SEM 00670).
The pieces exhibited were shown in two sections (one called western and another called eastern) and represented almost all the textiles in the collection, with examples dating back to the 17th to 19th centuries. The pieces had several different origins, including French, Italian, Polish, Russian, Indian, Persian and Turkish. Some of these pieces were put on public display for the first time at the event, consisting of fragments of cloth, vestments, garments, cushions, covers, silks, satins, velvets and damasks produced using a wide variety of techniques.
The techniques and elements included embroideries, stitching using various stitches, pleated fabric, floral fabric, striped fabric, garlands, ribbons, goldwork, spangles, gems and buttons.
The travelling exhibition benefited from the Museum's museographic experience in the field of textiles. It had many in its collection and they had been integrated into its programme of temporary exhibitions, starting in 1956, and the installation of the collection at the FCG main building in 1969.
The exhibition assembly was the responsibility of the Exhibitions and Museography Department, set up when the main building opened (1969-1992) and devoted to designing the museographic and technical aspects involved in setting up exhibitions.
In an article for the Colóquio. Artes journal, the painter Fernando de Azevedo mentioned important events organised by the department over the years, highlighting from the outset the exhibition on display at the Museu Nacional de Arte Antiga in 1963 called A Arte do Oriente Islâmico [Art of the Islamic Orient] as a test run for the exhibition system which would later come into force. The painter also mentioned the opportunities that an event of this kind provided:
The truth is that just a fragment of Italian, Turkish or Persian velvet or French satin dating back two or three centuries is reconstructed for us in all its lavishness and evocative persuasion (Azevedo, Colóquio. Artes, Dec. 1978, p. 76).
As well as the museographic aspects, this exhibition would also call attention to the exhibit conservation and preservation issues raised and the solutions found: the fragility of the materials meant that thorough conservation measures were required.
Accompanying the exhibition, a small section of lace pieces from the collection of Founder Calouste Sarkis Gulbenkian (1869-1955) was displayed, with a provisional catalogue/inventory published for the purpose. The pieces included came from Italy (17th century), France (18th century) and Belgium (19th century). Nevertheless, this section was not included at all the places on the exhibition's travels, partly due to space restrictions. The total number of works displayed also varied according to the space available for the exhibition. At the Lamego and Évora museums, in particular, the decision was made to use mobile panels produced by the FCG.
As mentioned in the introduction to the exhibition catalogue, this initiative came from the intention - already behind other events such as the Exposição Evocativa de Calouste Gulbenkian [Calouste Gulbenkian Evocative Exhibition] (1976), to display a rotating selection of lesser known works from the founder's collection that were kept in the Museum's storerooms for conservation reasons (Tecidos da Colecção Calouste Gulbenkian, 1978).
The exhibition also had scientific aims. Taking advantage of a meeting of experts of the International Council of Museums (ICOM), the exhibition provided an opportunity to further analyse some technical aspects of the collection that had not yet been fully studied (ibid.).
The catalogue became an important working tool for specialists, providing important technical, archival and chronological data on each of the pieces in the exhibition.
The exhibition was well received by the public and there are records of the Porto event receiving around 7,000 admissions, along with visitors on the more than 30 guided tours for schools.
In the minutes of a meeting of the FCG Board of Directors, the exhibition was mentioned in the following terms: The Board has congratulated the Exhibitions and Museum Departments for the remarkable exhibition of fabric and lace from the Gulbenkian Collection (...) which, as well as an exemplary museographic presentation, will allow visitors to the Foundation's art collection the chance to see sectors that had not been disseminated so extensively until now (Minutes of Board of Directors meeting no. 55/78, Gulbenkian Archives, MCG 03137).

Ficha Técnica


Coleção Gulbenkian

Desconhecido

Inv. 1468

Almofada de veludo

Desconhecido

Almofada de veludo, Inv. 2184

Almofada de veludo

Desconhecido

Almofada de veludo, Inv. 2231

Almofada de Veludo

Desconhecido

Almofada de Veludo, Inv. 2306

Almofada de veludo

Desconhecido

Almofada de veludo, Inv. 1502

Almofada de veludo

Desconhecido

Almofada de veludo, Inv. 189B

Almofada de Veludo

Desconhecido

Almofada de Veludo, Inv. 1414A

Almofada de veludo

Desconhecido

Almofada de veludo, Inv. 1432

Almofada de veludo

Desconhecido

Almofada de veludo, Inv. 1431B

Biombo de quatro folhas

Desconhecido

Biombo de quatro folhas, Inv. 1403A

Biombo de quatro folhas

Desconhecido

Biombo de quatro folhas, Inv. 1403B

Biombo de três folhas

Desconhecido

Biombo de três folhas, Inv. 1470

Capa de Ofício

Desconhecido

Capa de Ofício, Inv. 1460

Caparazão

Desconhecido

Caparazão, Inv. 1461

Casaca

Desconhecido

Casaca, Período Safávida / Inv. 2229

Casaca

Desconhecido

Casaca, Inv. 1454

Casaca

Desconhecido

Casaca, Inv. 1456

Casula de seda

Desconhecido

Casula de seda, Inv. 1458

Cinta

Desconhecido

Cinta, Inv. 1413A

Cinta

Desconhecido

Cinta, Inv. 1413B

Cinta

Desconhecido

Cinta, Inv. 1413C

Cinta

Desconhecido

Cinta, Inv. 1492

Coberta de Sarcófago

Desconhecido

Coberta de Sarcófago, Inv. 1506

Faixa de Renda

Desconhecido

Faixa de Renda, Inv. 151

Faixa de Renda

Desconhecido

Faixa de Renda, Inv. 1481

Faixa de Renda

Desconhecido

Faixa de Renda, Inv. 1483

Folho de Renda

Desconhecido

Folho de Renda, Inv. 3A

Folho de Renda

Desconhecido

Folho de Renda, Inv. 3B

Folho de Renda

Desconhecido

Folho de Renda, Inv. 150

Folho de Renda

Desconhecido

Folho de Renda, Inv. 152

Folho de Renda

Desconhecido

Folho de Renda, Inv. 1484

Folho de Renda

Desconhecido

Folho de Renda, Inv. 1487

Fragmento de paramento

Desconhecido

Fragmento de paramento, Inv. 1406

Fragmento de seda

Desconhecido

Fragmento de seda, Inv. 1379

Fragmento de seda

Desconhecido

Fragmento de seda, Inv. 1380

Fragmento de seda

Desconhecido

Fragmento de seda, Inv. 1409A

Fragmento de seda

Desconhecido

Fragmento de seda, Inv. 1409C

Fragmento de tecido de seda

Desconhecido

Fragmento de tecido de seda, Inv. 1405B

Fragmento de Veludo

Desconhecido

Fragmento de Veludo, Inv. 187

Painel de brocado

Desconhecido

Painel de brocado, Inv. 1410

Painel de veludo cinzelado

Desconhecido

Painel de veludo cinzelado, Inv. 1420

Panejamento de cetim

Desconhecido

Panejamento de cetim, Inv. 1510

Panejamento de seda

Desconhecido

Panejamento de seda, Inv. 1448B

Panejamento de seda

Desconhecido

Panejamento de seda, Inv. 1430

Panejamento de seda

Desconhecido

Panejamento de seda, Inv. 1412

Panejamento de seda

Desconhecido

Panejamento de seda, Inv. 1404

Panejamento de seda

Desconhecido

Panejamento de seda, Inv. 1504

Panejamento de seda

Desconhecido

Panejamento de seda, Inv. 1400

Panejamento de seda

Desconhecido

Panejamento de seda, Inv. 1408

Panejamento de seda

Desconhecido

Panejamento de seda, Inv. 1407

Panejamento de seda

Desconhecido

Panejamento de seda, Inv. 1419

Panejamento de seda (biombo)

Desconhecido

Panejamento de seda (biombo), Inv. 1473

Panejamento de seda bordada

Desconhecido

Panejamento de seda bordada, Inv. 204

Panejamento de veludo

Desconhecido

Panejamento de veludo, Inv. 245

Panejamento de veludo

Desconhecido

Panejamento de veludo, Inv. 1503A

Panejamento de veludo

Desconhecido

Panejamento de veludo, Inv. 33

Panejamento de veludo

Desconhecido

Panejamento de veludo, Inv. 1385

Panejamento de veludo

Desconhecido

Panejamento de veludo, Inv. 1388B

Panejamento de veludo

Desconhecido

Panejamento de veludo, Inv. 1422

Panejamento de veludo

Desconhecido

Panejamento de veludo, Inv. 1425

Panejamento de veludo

Desconhecido

Panejamento de veludo, c. 1600 / Inv. 1433

Panejamento de veludo

Desconhecido

Panejamento de veludo, Inv. 1513

Panejamento de veludo

Desconhecido

Panejamento de veludo, Inv. 1453

Panejamento de veludo

Desconhecido

Panejamento de veludo, Inv. 1451A

Panejamento de veludo

Desconhecido

Panejamento de veludo, Inv. 1450

Panejamento de veludo lavrado

Desconhecido

Panejamento de veludo lavrado, Inv. 1426

Quadrado de seda bordada

Desconhecido

Quadrado de seda bordada, Inv. 1427

Renda - Veste Veneziana

Desconhecido

Renda - Veste Veneziana, Inv. 1486

Tecido

Desconhecido

Tecido, Inv. 1480A

Tecido

Desconhecido

Tecido, Inv. 1416

Tecido de seda aplicado num biombo de quatro folhas

Desconhecido

Tecido de seda aplicado num biombo de quatro folhas, Inv. 1418

Tecido de veludo

Desconhecido

Tecido de veludo, Inv. 1446

Trajo masculino - Casaca, colete e calção

Desconhecido

Trajo masculino - Casaca, colete e calção, Inv. 1459


Publicações


Material Gráfico


Fotografias


Documentação


Periódicos


Fontes Arquivísticas

Arquivos Gulbenkian (Museu Calouste Gulbenkian), Lisboa / MCG 03137

Pasta com documentação referente à produção da exposição. Contém orçamentos, informações, despachos, correspondência recebida e expedida, elementos para o catálogo e divulgação. 1978 – 1979

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Exposições e Museografia), Lisboa / SEM 00670

Pasta com documentação referente à produção da exposição. Contém orçamentos, informações, despachos, correspondência recebida e expedida e elementos para o catálogo. 1978 – 1982

Arquivos Gulbenkian (Museu Calouste Gulbenkian), Lisboa / MCG 03435

Pasta com documentação referente à produção da exposição. Contém catálogo do núcleo de rendas. 1978

Arquivos Gulbenkian (Museu Calouste Gulbenkian), Lisboa / MCG 03246

Pasta com documentação referente à produção da exposição. Contém plantas de montagem da exposição no Museu Regional de Lamego e cartaz da apresentação do evento. 1982

Arquivos Gulbenkian (Museu Calouste Gulbenkian), Lisboa / MCG 03284

Pasta com documentação referente à produção da exposição. Contém plantas de montagem da exposição no Museu Regional de Lamego e documentação vária. 1982 – 1982

Arquivos Gulbenkian (Museu Calouste Gulbenkian), Lisboa / MCG 03283

Pasta com documentação referente à produção da exposição. Contém convites, dados de visitantes, planta do espaço expositivo e lista de obras respeitantes à itinerância da exposição no Porto. 1982 – 1983

Arquivos Gulbenkian (Museu Calouste Gulbenkian), Lisboa / MCG 03285

Pasta com documentação referente à produção da exposição. Contém lista de obras, convite e questionário FCG, cartazes da exposição, lista de obras e seguros respeitantes à itinerância da exposição em Évora. 1983 – 1983

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Exposições e Museografia), Lisboa / SEM-S007-P0120-D00376

Coleção fotográfica, p.b.: aspetos (FCG, Lisboa) 1979

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Exposições e Museografia), Lisboa / SEM-S007-P0120-D00377

Coleção fotográfica, cor: aspetos (Museu Regional de Lamego, Lamego) 1982

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Exposições e Museografia), Lisboa / SEM-S007-P0120-D00378

Coleção fotográfica, cor: aspetos e montagem (Museu Regional de Évora, Évora) 1984


Exposições Relacionadas

Definição de Cookies

Definição de Cookies

Este website usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. Podendo também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.