Sérgio Pombo (1947-2022)

Sérgio Pombo faleceu no passado domingo, dia 10 de julho, aos 75 anos, deixando um legado na arte portuguesa ligado à representação da figura humana e ao universo da Pop Art.
Sérgio Pombo, «Homem Vermelho», 1973. Inv. 13E1744

Formado em Pintura pela Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa, Sérgio Pombo frequentou também os cursos de Gravura na GRAVURA – Cooperativa de Gravadores Portugueses, entre 1965 e 1967. Foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian três vezes, entre 1967 e 1969; entre 1984 e 1985 recebeu uma bolsa para fazer investigação plástica sobre o tema do «retrato». Em 1992 e 1993 foi-lhe concedida uma bolsa de especialização em Pintura para estudar em Colónia, na Alemanha. A Fundação também atribuiu quatro subsídios ao artista durante os anos de 1970 e 1980.

 

Sérgio Pombo, Sem título (Pés), 1973. Inv. 82E1141
Sérgio Pombo, Sem título (Joelhos), 1973. Inv. 82E1143

 

Em 1976 integrou o Grupo «5+1», juntamente com João Hogan, Júlio Pereira, Guilherme Parente, Teresa Magalhães e Virgílio Domingues. Este grupo reunia cinco pintores e um escultor (Virgílio Domingues) e também cinco homens e uma mulher. Participou na exposição Depois do Modernismo, em 1983, fundamental para o desenvolvimento de uma série de transformações na arte portuguesa, juntando-se a artistas como Julião Sarmento.

Com 13 peças, a Coleção do CAM reúne trabalhos dos anos de 1970, ligados a uma linguagem Pop e da Nova Figuração, através de objetos que têm como eixo principal o corpo feminino; inclui ainda obras da década de 1980, em consonância com o «regresso à pintura» que se instalava nesta altura, através de telas de grande formato com uma pintura de raiz mais expressionista, associada à Transvanguarda italiana e à Bad Painting que emergia. Ainda pertence à Coleção uma importante escultura intitulada Homem Vermelho, adquirida em 2013, tendo o original sido realizado em 1973.

 

Sérgio Pombo, Sem título, 1985. Inv. 85P600
Sérgio Pombo, «Estudo para Retrato de Sofia», 1982. Inv. 83P1469

 

Em 2020, a Fundação Carmona e Costa organizou uma importante exposição antológica do artista que abarcava o período de trabalho compreendido entre 1973 e 2017, organizada por João Pinharanda. Na sequência dessa exposição, o CAM adquiriu uma colagem do artista (inv. 20DP4695), completando o núcleo de obras de Sérgio Pombo na Coleção.

Atualização em 20 julho 2022

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.