Perfil Transversal

Este corte  transversal do jardim (zona sul) que integra o Projecto de Revisão, pela qualidade  do desenho de Gonçalo Ribeiro Telles, transmite de forma eloquente as espacialidades que os projetistas em 1966 propunham.

É clara a intenção da zona sul se definir com as ambiências e espacialidades de jardim. A vegetação (utilizada a diferentes escalas), a modelação do terreno e a presença da água (lago) são volumes, planos que definem o espaço.

O zoom desta  imagem  permite-nos ler:

– a mata de ulmeiros a poente que, em 1979, viria a desaparecer por terem sido atacados pela “graphium ulmi”;

– a imagem que se pretendia para o anfiteatro  ao ar livre com o jardim de bolbos;

– a presença do  roseiral  a nascente;

– a profundidade  do eixo central  visual do jardim (onde desde 1965 pontuava  a estátua do fundador);

– o papel  da vegetação como definidora  de  diferentes  espacialidades e escalas.

Esta peça  desenhada  faz parte  de um conjunto de um conjunto de perfis que integram o projecto de  revisão [i].

[i] Anfiteatro (Alçado Frontal)

  • Data de produção: 12/1966
  • Projetistas (autores principais): TELLES, Gonçalo Pereira Ribeiro
  • Fase do projeto: Revisão de 1966
  • Identificador: PT FCG FCG:SPO-S015/01-DES01131

Para consultar a versão original deste documento deverá contactar os Arquivos Gulbenkian através do endereço eletrónico [email protected] e referenciar o identificador