Estudo do Pátio do Museu

Podem ser definidos, ao longo de todo o processo de desenvolvimento do desenho do jardim da Fundação Calouste Gulbenkian, até 1969, dois momentos no que se refere ao desenho dos pátios do Museu: um que se desenvolve em 1963 outro em 1966.

Mais tarde em 1976 ocorre um projeto de recuperação dos pátios do Museu e do pátio dos Congressos.

Este esboço pertence ao conjunto de estudos preliminares para os Pátios do Museu desenvolvidos em 1963 [i] pelos Arquitetos Paisagistas Gonçalo Ribeiro Telles e António Facco Viana Barreto.

Neste esquisso define-se uma graduação de altimetrias/volumetrias ao nível do solo (plano de superfície) tendo em conta os diferentes pontos de vista sobre o espaço  assim com a criação  de profundidades.

São propostos um espelho de água e um painel de azulejos. Estas propostas serão abandonadas durante o desenvolvimento do processo.

Interessante é notar que apenas numa faixa periférica de 0,60 cm é referenciado o material a ser utilizado, calhau rolado, determinado pela necessidade de drenar a água proveniente das coberturas do Museu.

[i]   Estudo dos Pátios

Estudo para um segundo Pátio dos Museu

Estudo para o Pátio do Museu

Esquisso do Pátios do Museu

Estudo  dos Pátios do Museu

  • Data de produção: 1963
  • Projetistas (autores principais): TELLES, Gonçalo Pereira Ribeiro
  • Fase do projeto: Do concurso ao anteprojeto
  • Identificador: Arquivos da Fundação Calouste Gulbenkian
  • Cobertura temporal: 1963
  • Tipo de dados: Imagem
  • Formatos de extensão: 1 desenho
  • Formato de media: jpg
  • Palavras-chave: esboço, pátio

Para consultar a versão original deste documento deverá contactar os Arquivos Gulbenkian através do endereço eletrónico [email protected] e referenciar o identificador