Estudo da ampliação do Parque

Peça desenhada que acompanha o parecer sobre a compra de uma parcela de terreno – com 26 m de largura no limite sul – do Parque de Santa Gertrudes, propriedade de Vasco Vilalva.

O arquiteto Jorge Sotto-Mayor de Almeida e o arquiteto paisagista Gonçalo Ribeiro Telles, autores do parecer, consideravam que a proposta de deslocar paralelamente o limite existente, 26m para o interior da propriedade de Vasco Villalva, não seria a melhor solução porque comprometia as perspetivas de maior profundidade do parque (elemento estruturante do desenho) uma vez que a construção do Centro de Ballet na área disponível, funcionaria, sempre, como um obstáculo à leitura daquelas perspetivas.

O arquiteto e o arquiteto paisagista defendiam que:

– A área a adquirir deveria ser maior do que aquela que inicialmente se havia pensado adquirir – 3 410 m2.

– Se devia valorizar as perspetivas, a continuidade entre as duas partes e, assim, a parcela a adquirir deveria apresentar uma área de 3942 m2.

– Se integrasse, para além das perspetivas, toda a área arborizada a poente, também ela elemento de articulação entre as partes e fundamental para enquadrar o anfiteatro. Neste caso a área a adquirir era de 4.562 m2.

A proposta da parcela a adquirir, apresentada por Ribeiro Telles e por Sotto-Mayor de Almeida, só foi seguida parcialmente.

Uma leitura com zoom permite-nos ver as hipóteses de áreas propostas por Ribeiro Telles e Sotto-Mayor de Almeida.

  • Data de produção: 1966
  • Projetistas (autores principais): TELLES, Gonçalo Pereira Ribeiro
  • Fase do projeto: Revisão de 1966