FCG Secção: Jardim

Carvalho-cerquinho

Quercus faginea subsp. broteroi

Família e descrição

Da família da Fagaceae, o carvalho-cerquinho é uma árvore de folha marcescente – as folhas secam na copa e permanecem até à primavera. Pode alcançar os 20m de altura, tem uma copa arredondada com ramificações e folhagem abundante e o tronco é rugoso com casca acinzentada ou parda-acinzentada.

As folhas são simples, alternas, oblongas a obovadas com estípulas largas e estreitas podendo medir entre 2 a 11cm. A margem tem recortes dentados ou ovulados, pouco acentuados. A página superior da folha é lisa e a inferior apresenta longos pelos estrelados.

As flores surgem entre março a maio. As masculinas estão dispostas em grupos sobre largos amentilhos de 4-8cm, pendurados mas pouco firmes. As femininas são solitárias, estando dentro de uma cúpula.

Os frutos são bolotas cilíndricas que nascem em pedúnculos curtos, com uma cúpula com escamas triangulares. Amadurecem e disseminam-se em setembro e outubro.

Origem e habitat

Originário da Península Ibérica, sudeste de França, Marrocos e Argélia. O seu habitat natural são bosques marcescentes, frequentemente mistos, em todo o tipo de solos, em zonas de clima mediterrâneo, distribuindo-se desde os 0 aos 1200m de altitude.

Utilizações e curiosidades

A utilização de carvalho-cerquinho para a construção de naus e caravelas durante a época dos descobrimentos levou ao seu decréscimo. A sua madeira, de alta qualidade, é ainda utilizada para a construção e a lenha e para curtir peles.

Os bosques bem conservados de carvalho-cerquinho são um habitat protegido e constituem um habitat ideal para inúmeras espécies animais caraterísticas das regiões mediterrânicas, desde aracnídeos e insetos, até anfíbios, aves como o gaio e mamíferos como veados ou o lince-ibérico.

Como árvore individual é muito abundante em todo o centro e sul de Portugal.