Levantamento da Arte do Século XX no Porto

Exposição itinerante organizada no Museu Nacional de Soares dos Reis, no Porto, com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian. Reunindo três obras de cada um dos 102 artistas nortenhos de várias gerações, a preocupação terá sido a identificação do gosto plástico da região norte do país.
Touring exhibition hosted by the Soares dos Reis National Museum, in Porto, with the support of the Calouste Gulbenkian Foundation. The show, seeking to identify the artistic taste of Portugal's northern region, brought together a selection of three artworks from each of the 102 participating regional artists, of varying ages.

Exposição itinerante organizada durante o período revolucionário de 1975, por iniciativa de um grupo de artistas e de críticos do norte de Portugal, à qual o Museu Nacional de Soares dos Reis deu acolhimento. Sob o patrocínio da Direção-Geral dos Assuntos Culturais, da Secretaria de Estado da Cultura e da Câmara Municipal do Porto, o processo de levantamento que daria corpo à exposição e os aspetos técnicos da sua organização ficariam a cargo da Fundação Calouste Gulbenkian (FCG).

Foram listados 102 artistas, oriundos de várias gerações e filiações artísticas, cada um dos quais terá apresentado, em média, três trabalhos. A exposição realizou-se inicialmente no Museu Nacional de Soares dos Reis, no Porto, transitando posteriormente para Lisboa, onde esteve patente nas galerias da Sociedade Nacional de Belas-Artes. Tal como o título da mostra sugere, pretendia-se, pelo levantamento da atividade dos artistas, traçar uma «evolução do gosto plástico no Norte do país, agindo-se sem a pretensão de exaustiva cobertura do tema proposto e na voluntária abstenção de opções estéticas ou juízos de valor» (Levantamento da Arte do Século XX no Porto, 1975).

A designação «levantamento», mais que uma finalidade em si mesma, pressupunha outras intenções, que o catálogo ajudava a explicitar, ao denunciar a inexistência de um Centro de Arte Contemporânea no Porto e ao pretender dar ensejo à sua implementação: «Foram a legitimidade de tal urgência e a demonstração da possibilidade de superação de tal lacuna as determinantes da exposição.» (Ibid.)

No mesmo catálogo, a comissão organizadora ressalva, todavia, a necessidade de uma «maior filtragem crítica», assumindo o «levantamento» apenas como um «ponto de partida» e como um «protesto» contra a política museológica nacional, alertando para a necessidade de «uma autêntica democratização da arte».

O crítico e historiador de arte José-Augusto França falaria de um «abaixamento», no que se refere ao nível artístico da exposição, apontando desigualdades qualitativas entre os trabalhos, desacertos cronológicos e ausência de problematização, designando a mostra, numa alusão ao momento que se vivia, como «histórias duma revolução em turvas águas artísticas» (França, Colóquio/Artes, dez. 1975, p. 79).

Não obstante, o mesmo crítico subscreveria como acertadas as intenções de protesto inerentes à exposição, reconhecendo haver uma indefinição na política cultural nacional e falta de espaços de divulgação da arte portuguesa contemporânea.

Filipa Coimbra, 2016


Ficha Técnica


Artistas / Participantes


Coleção Gulbenkian

Os Criminosos e as suas Propriedades

Álvaro Lapa (1939-2006)

Os Criminosos e as suas Propriedades, 1974/75 / Inv. 75P416

Pintura

Ângelo de Sousa (1938-2011)

Pintura, 1974/75 / Inv. 85P578

Escultura II

Aureliano Lima (1916-1984)

Escultura II, 1974 / Inv. 88E913

S/Título

Jorge Pinheiro (1931)

S/Título, 1968 / Inv. 98P604

Sem Título

Maria José Aguiar (1948- )

Sem Título, 1974 / Inv. 75P713

Os Criminosos e as suas Propriedades

Álvaro Lapa (1939-2006)

Os Criminosos e as suas Propriedades, 1974/75 / Inv. 75P416

Pintura

Ângelo de Sousa (1938-2011)

Pintura, 1974/75 / Inv. 85P578

Escultura II

Aureliano Lima (1916-1984)

Escultura II, 1974 / Inv. 88E913

S/Título

Jorge Pinheiro (1931)

S/Título, 1968 / Inv. 98P604

Sem Título

Maria José Aguiar (1948- )

Sem Título, 1974 / Inv. 75P713


Publicações


Material Gráfico


Fotografias


Imprensa


Fontes Arquivísticas

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Exposições e Museografia), Lisboa / SEM-S007-P0395-D01158

20 provas, p.b.: aspetos (Sociedade Nacional de Belas-Artes, Lisboa) 1975


Exposições Relacionadas

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.