Mares sem Tempo. Atravessar Culturas através dos Tempos

Projeto «Gulbenkian Itinerante. Percursos pelas Coleções do Museu Gulbenkian»

Exposição integrada no programa «Gulbenkian Itinerante», projeto da responsabilidade do Museu Calouste Gulbenkian (Coleção do Fundador e Coleção Moderna), sob coordenação de Nuno Vassallo e Silva, baseado numa rede de parcerias com instituições sediadas em diversas cidades portuguesas.

No âmbito do programa «Gulbenkian Itinerante», que vigorou entre 2018 e 2020, foram apresentadas «obras da Coleção do Fundador e da Coleção Moderna […] em diversos espaços culturais do país, com vista a um maior usufruto dos públicos do património artístico da Fundação Calouste Gulbenkian» (Relatório e Contas FCG. 2018, 2019, p. 87). O projeto, coordenado por Nuno Vassallo e Silva, curador e responsável pela equipa de gestão da coleção do Museu Calouste Gulbenkian (MCG), contou com a curadoria externa das instituições que participaram na organização das mostras. Desta parceria resultaram cinco exposições, com diferentes propostas expositivas, intituladas «Corpo e Paisagem» (2018-1019), «Lugares, Paisagens, Viagens» (2018), «Mares sem Tempo» (2019), «Pontos de Encontro» (2019) e «Os Domínios do Olhar» (2020).

A propósito da inauguração da exposição «Corpo e Paisagem» em Bragança, Penelope Curtis, diretora do MCG de 2015 a 2020, sublinhou, numa entrevista a um semanário local, a grande liberdade de escolha por que se pautaram estas mostras, uma vez que a equipa do MCG convidou os curadores locais para verem as reservas das duas coleções e selecionarem as obras que entendessem, com o objetivo de se cruzarem as duas coleções. «A coleção de Calouste Gulbenkian é muito rara, porque tem peças da Síria e da Pérsia, dos séculos XVI e XVII», lembrava Curtis na mesma entrevista (Lopes, Mensageiro de Bragança, 6 dez. 2018).

Apoiado numa rede de parcerias com instituições portuguesas distribuídas pelo território nacional, o projeto das exposições itinerantes privilegiou as regiões mais distantes dos principais centros culturais, para combater as assimetrias culturais do país. Com estas exposições, organizadas em torno do eixo temático «Atravessar Culturas através dos Tempos» e programadas entre 2018 e 2020, pretendeu-se, articulando as obras da coleção da Fundação Calouste Gulbenkian [FCG] com o património cultural das diferentes cidades de acolhimento, promover novas leituras sobre as coleções da FCG, então identificadas como Coleção do Fundador, «as obras reunidas por Calouste Sarkis Gulbenkian», e Coleção Moderna, «o conjunto resultante das aquisições, legados e doações reunido após 1956» (Gulbenkian Itinerante. Percursos pelas Coleções do Museu Gulbenkian, 2018, p. 1).

O programa foi apresentado num folheto/jornal, com a reprodução, na capa, da obra Os Óculos do Poeta Álvaro de Campos – Heterónimo de Fernando Pessoa, 1980 (Inv. 83P429), de António Costa Pinheiro, com a calendarização das exposições programadas para os anos de 2018 e 2019, além de uma sinopse de cada um dos projetos e imagens de algumas das obras selecionadas.

A grande preocupação, de acordo com Nuno Vassallo e Silva, foi promover a partilha e a atividade cultural, estabelecendo um conjunto de parcerias com instituições nacionais afastadas dos grandes centros, embora dotadas de equipamentos de exceção. Nestas parcerias, construídas em comum, foi sempre tido em conta o olhar dos parceiros. Aos curadores de cada um dos equipamentos foi dada liberdade para observar o património da Fundação e para montar as exposições de acordo com as necessidades locais, sublinhou o responsável pelo projeto (Pinheiro, Jornal i, 6 dez. 2018).

Como tal, esta exposição, datada de 2019 e intitulada «Mares sem Tempo. Atravessar Culturas através dos Tempos», teve cocuradoria de Jorge Queiroz (diretor do Museu Municipal de Tavira) e do historiador de arte Daniel Santana, e esteve patente no Palácio da Galeria (núcleo central do Museu Municipal de Tavira) entre 23 de novembro de 2019 e 23 de fevereiro de 2020. A mostra, que reuniu 60 obras (10 obras do acervo da Coleção do Fundador e 50 da Coleção Moderna), foi integrada nos eventos de comemoração dos 500 anos de elevação de Tavira a cidade (1520-2020).

A exposição privilegiou, propósito patenteado no título, a temática marítima e as atmosferas lumínicas representadas em obras de pintura, escultura, desenho, fotografia e artes decorativas, em trabalhos de datação e geografias distintas. Para o efeito, foram selecionados artistas como José de Almada Negreiros (1893-1970), Jorge Barradas (1894-1971), Nikias Skapinakis (1931-2020), Fernando Calhau (1948-2002), Clara Menéres (1943-2018), António Costa Pinheiro (1932-2015), João Cutileiro (1937-2021), Carlos Calvet (1928-2014), Paula Rego (1935-2022), Eduardo Nery (1938-2013), Malangatana (1936-2011), Gonçalo Duarte (1935-1986) ou Cruzeiro Seixas (1920-2020), representando a coleção contemporânea da FCG, ou como Félix Ziem (1821-1911) e Igusa Kuniyoshi (1798-1861), provenientes do acervo adquirido por Calouste Sarkis Gulbenkian (1869-1955), do qual também foram selecionadas uma tapeçaria da Manufatura de Aubusson (século XVIII, Inv. 32A) e iluminuras.

O projeto curatorial pretendeu relacionar o passado com a expressão e o pensamento contemporâneos, procurando proporcionar «diálogos entre distintas épocas e culturas artísticas com formulação de um discurso abrangente» (Gulbenkian Itinerante. 2018-2019 [programa], 2018, p. 12). A imagem de divulgação deste projeto de itinerância foi a obra de Luís Noronha da Costa (1942-2020), Do Subnaturalismo ao Sobrenaturalismo (Pintura Fria), 1988 (Inv. 88P535), pertencente ao acervo da Coleção Moderna da FCG.

As obras selecionadas para a mostra na cidade de Tavira, tendencialmente relacionadas com a herança histórico-cultural da região algarvia, foram distribuídas no circuito expositivo por três núcleos distintos: o primeiro, «Entre a Terra e o Mar (e o Céu)», reunia «obras de natureza mais indefinida e multiforme, onde os elementos naturais se revelam como porta para o pensamento sobre o mundo e a vida»; o segundo, «Mediterrâneo», incluía «obras simbólicas do “universo mediterrânico” refletidas em paisagens com cidades, portos e ambientes marítimos, representações de mitologias da Antiguidade Clássica e das heranças monoteístas, a celebração da Arte e as interpretações de um espaço belo e eterno, mas também, muitas vezes, de conflitualidade»; e o último núcleo, intitulado «A Descoberta do Mundo/Fim de Viagem», no qual se «evoca a memória dos lugares longínquos, exóticos, bem como formas, ideias e objetos que durante séculos eram desconhecidos pelos europeus, mas que passaram a estar acessíveis, também, pelo contributo dos portugueses de Quatrocentos e Quinhentos» (Ibid.).

A exposição teve uma atenção moderada por parte da comunicação social, à semelhança de outras exposições integradas no programa «Gulbenkian Itinerante», que foram objeto de diversas notícias cumprindo apenas o propósito de divulgação do projeto curatorial e promovendo o programa de descentralização da FCG realizado em parceria com museus regionais. Nos periódicos (imprensa e digital), destacam-se artigos nos jornais Público (29 nov. 2018), Jornal i (6 e 7 dez. 2018), Diário de Notícias (29 nov. e 1 dez. 2018), Jornal de Notícias (2 dez. 2018) e na revista Visão (29 nov. 2018), tendo sido identificadas mais de 45 referências no dossiê de imprensa das exposições de arte inseridas no programa «Gulbenkian Itinerante» (Dossiê de Imprensa, 2018, Arquivos Gulbenkian, ID: 412626). Nos media regionais, publicaram-se artigos em diversos órgãos de comunicação, como nas plataformas Mais Algarve (18 nov. 2019), Sul Informação (10 dez. 2018), Diário Digital Castelo Branco (1 dez. 2018) ou Mensageiro de Bragança (6 dez. 2018). O programa teve também cobertura televisiva e radiofónica, com notícias e reportagens incluídas na programação diária da RTP, da SIC e do Porto Canal e de estações de rádio como a TSF e a Renascença.

O projeto «Gulbenkian Itinerante» integrou ainda uma extensa programação do Coro e Orquestra Gulbenkian, passando por diversas cidades portuguesas, como Caldas da Rainha, Águeda, Porto, Coimbra, Mafra, Marvão ou Viseu, e por cidades fora do país, como Madrid, Úbeda, Estrasburgo, Santa Cruz de Tenerife, Valência de Alcântara e Barcelona, numa iniciativa conjunta que pretendeu «alargar a programação artística a todos os públicos e estabelecer uma colaboração regular com os diferentes agentes culturais nacionais» (Gulbenkian Itinerante. 2018-2019 [programa], 2018).

Isabel Falcão, 2022

An exhibition held in the context of the “Gulbenkian Itinerante” (Gulbenkian on Tour) project led by the Calouste Gulbenkian Museum (Founder’s Collection and Modern Collection) and coordinated by Nuno Vassallo e Silva, based on a network of partnerships with institutions in various cities throughout Portugal.


Ficha Técnica


Artistas / Participantes


Coleção Gulbenkian

Mar e Céu

Adriano de Sousa Lopes (1879-1944)

Mar e Céu, c.1923 / Inv. 83P1209

Mar e Céu

Adriano de Sousa Lopes (1879-1944)

Mar e Céu, não datado / Inv. P1588

Sem Título

Alberto Chissano (1935-1994)

Sem Título, 1982 / Inv. EE56

Embarcação

Álvaro Lapa (1939-2006)

Embarcação, 1988 / Inv. 92DP1536

Título desconhecido  (Montanhas)

Amadeo de Souza-Cardoso (1887-1918)

Título desconhecido (Montanhas), Inv. 77P151

Sem título

Ana Marchand (1947-)

Sem título, 2000 / Inv. 01DP1814

Penélope

Ana Vidigal (1960-)

Penélope, 2000 / Inv. 10E1619

Pintura (84 - 10 - 4 G)

Ângelo de Sousa (1938-2011)

Pintura (84 - 10 - 4 G), 1983/84 / Inv. 84P577

Interior de Igreja

António Carneiro (1872-1930)

Interior de Igreja, Inv. 83P986

D. João III

António Costa Pinheiro (1932- 2015)

D. João III, 1965/66 / Inv. GP2024

D. Manuel I

António Costa Pinheiro (1932- 2015)

D. Manuel I, 1965/66 / Inv. GP2025

Os Óculos do Poeta Álvaro de Campos - Heterónimo de Fernando Pessoa

António Costa Pinheiro (1932- 2015)

Os Óculos do Poeta Álvaro de Campos - Heterónimo de Fernando Pessoa, 1980 / Inv. 83P429

Festa Popular

Antônio Poteiro (1925-2010)

Festa Popular, 1987 / Inv. 18PE335

Objecto

Armando Alves (1935-)

Objecto, 1969 / Inv. 84P739

Terra Incógnita

Bartolomeu Cid dos Santos (1931- 2008)

Terra Incógnita, 1978 / Inv. GP750

Composição surrealista

Cândido Costa Pinto (1911-1976)

Composição surrealista, 1962 / Inv. 81P426

Nova York, Rua 53

Carlos Botelho (1899-1982)

Nova York, Rua 53, 1939 / Inv. 80P92

Misterioso, Ousa

Carlos Calvet (1928-2014)

Misterioso, Ousa, 1978 / Inv. 81P1259

Fragmentos Arqueológicos de um Corpo Virgem I

Clara Menéres (1943-2018)

Fragmentos Arqueológicos de um Corpo Virgem I, 1979 / Inv. 83E656

Sereia Alada arrebatando um Adolescente

Denys Pierre Puech (1854-1942)

Sereia Alada arrebatando um Adolescente, 1899 / Inv. 2083

Desconhecido

3º. quartel do século XVI / Inv. M17

O Vitória de Marracuene

Eduardo Batarda (1943- )

O Vitória de Marracuene, Dezembro de 1973 / Inv. 98DP1726

Estou Vivo e Escrevo Sol

Eurico Gonçalves (1932-2022 )

Estou Vivo e Escrevo Sol, 1971 / Inv. 83P540

Fakir Ali (calígrafo)

1610-1620 / Inv. M11

A praça de São Marcos em Veneza

Félix Ziem (1821-1911)

A praça de São Marcos em Veneza, c. 1860-70 / Inv. 354

Ciprestes em Scutari

Félix Ziem (1821-1911)

Ciprestes em Scutari, 2ª metade do séc. XIX / Inv. 397

Vista do Velho Porto de Marselha

Félix Ziem (1821-1911)

Vista do Velho Porto de Marselha, c. 1850-60 / Inv. 137

Mar III B (Remake)

Fernando Calhau (1948-2002)

Mar III B (Remake), 2001 / Inv. IM10

Largo do Menino de Deus

Francis Smith (1881-1961)

Largo do Menino de Deus, 1927 / Inv. 83P503

Batalha de Alcácer Quibir

Gonçalo Duarte (1935-1986)

Batalha de Alcácer Quibir, Inv. 79P1025

Pintura (série Porta Etrusca)

Graça Pereira Coutinho (1949-)

Pintura (série Porta Etrusca), 1989 / Inv. 90P185

Maquete para estátua equestre

João Cutileiro (1937-2021)

Maquete para estátua equestre, 1962-63 / Inv. 19E1873

S/título

João Queiroz (1957-)

S/título, 1999 / Inv. 99P795

S/Título

João Queiroz (1957-)

S/Título, 1999 / Inv. 99P794

Vau - Praia

Joaquim Rodrigo (1912-1997)

Vau - Praia, 1982 / Inv. 84P148

Estructura en Gris

Joaquín Torres-García (1874-1949)

Estructura en Gris, Inv. 80PE117

Paisagem, Pernambuco

Jorge Barradas (1894-1971)

Paisagem, Pernambuco, 1923 / Inv. 83P334

Homenagem a Luca Signorelli

José de Almada Negreiros (1893-1970)

Homenagem a Luca Signorelli, Inv. 83P61

Marinha

José Júlio Andrade dos Santos (1916-1963)

Marinha, 1962 / Inv. 82P460

As Estações do Tokaido

KUNIYOSHI, Igusa

As Estações do Tokaido, Inv. 2437

Do Subnaturalismo ao Sobrenaturalismo (Pintura Fria)

Luís Noronha da Costa (1942-2020)

Do Subnaturalismo ao Sobrenaturalismo (Pintura Fria), Inv. 88P535

Mar Português (da série: Mares portugueses)

Luís Noronha da Costa (1942-2020)

Mar Português (da série: Mares portugueses), Inv. 82P431

Sem título

Malangatana (1936-2011)

Sem título, 1985 / Inv. GE780

Janela VII - ALGARVE

Maluda - Maria de Lourdes Ribeiro (1934-1999)

Janela VII - ALGARVE, 1980 / Inv. 81P1382

Areia e Sal - Igrejas Silenciosas

Manuel Botelho (1950- )

Areia e Sal - Igrejas Silenciosas, 1987 / Inv. 01P594

Génesis II

Manuel Trindade D' Assumpção (1926-1969)

Génesis II, 1960 / Inv. 83P134

A Pesca ao Arpão

Manufactura de Aubusson

A Pesca ao Arpão, Inv. 32B

Travelling stones

Miguel Horta (1959 - )

Travelling stones, 1991 / Inv. 16P1813

Veneza

Nadir Afonso (1920-2013)

Veneza, 1962 / Inv. 83P150

Égina e a Águia Arrebatadora (Série: As Metamorfoses de Zeus - VIII)

Nikias Skapinakis (1931-2020)

Égina e a Águia Arrebatadora (Série: As Metamorfoses de Zeus - VIII), 1978 / Inv. 78P587

Região da Póvoa, Moura

Nuno Calvet (1932-)

Região da Póvoa, Moura, Março de 1981 / Inv. FP18

Região da Póvoa, Moura (da série Além Terra)

Nuno Calvet (1932-)

Região da Póvoa, Moura (da série Além Terra), Março de 1981 / Inv. FP20

O Tempo - Passado e Presente

Paula Rego (Lisboa, Portugal, 1935 – Londres, Inglaterra, 2022)

O Tempo - Passado e Presente, Inv. 92P213

O encontro

Paulo Ferreira (Paolo) (1911-1999)

O encontro, (1935) / Inv. 80P91

The Doge's Palace

Sir David Young Cameron (1865-1945)

The Doge's Palace, 1902 / Inv. 1821


Publicações


Documentação


Periódicos


Páginas Web


Fontes Arquivísticas

Arquivos Gulbenkian (Museu Calouste Gulbenkian), Lisboa / MCG 04822

Pasta com documentação referente à programação das atividades da FCG para os anos de 2017 a 2019. Contém correspondência interna e externa. 2016 – 2017

Arquivos Gulbenkian (Museu Calouste Gulbenkian), Lisboa / MCG 04757

Pasta com documentos referentes à exposição. Contém listagem de obras. 2016 – 2019


Exposições Relacionadas

Definição de Cookies

Definição de Cookies

Este website usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. Podendo também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.