Xenakis e a Gulbenkian: mostra documental

Esta mostra de documentação original dos Arquivos Gulbenkian visa destacar o apoio que a Fundação prestou à criação e divulgação da obra musical de Iannis Xenakis, bem como as relações que este compositor manteve com o Serviço de Música, em especial com a sua primeira diretora, Madalena de Azeredo Perdigão.
Xenakis durante o Curso de Iniciação à Composição utilizando o UPIC do CEMAMU (Unidade Poliagógica e Informática do Centro de Estudos de Matemática e Automática Musicais de Paris). Xenakis durante o Curso de Iniciação à Composição utilizando o UPIC do CEMAMU (Unidade Poliagógica e Informática do Centro de Estudos de Matemática e Automática Musicais de Paris). Fotografia de Júlio de Almeida, 9 de junho de 1982. Arquivos Gulbenkian COM F04-03233

A Biblioteca de Arte e Arquivos associa-se à celebração do centenário do nascimento do compositor Iannis Xenakis (1922-2001) – evocado, na Fundação, através da exposição “Révolutions Xenakis” (2 de dezembro de 2022 a 27 de março de 2023) e da apresentação de obras musicais do artista – com uma mostra documental constituída por uma seleção de registos sonoros de concertos em que foram tocadas obras de Xenakis e de conferências por si proferidas, fotografias de cursos e eventos em que participou, correspondência trocada com o Serviço de Música da Fundação Calouste Gulbenkian e com a sua primeira diretora, Madalena de Azeredo Perdigão (1923-1989), programas e cartazes de temporadas e espetáculos e recortes de imprensa. Estes documentos, para além de focarem, em especial, a relação entre o compositor e a Fundação, espelham o tipo de apoios que a Fundação desde cedo canalizou para a criação e divulgação da música contemporânea:  encomendas diretas de obras musicais, apoios a Festivais e outras entidades responsáveis por encomendas, ou ainda a apresentação de obras musicais contemporâneas na sua programação.

Esta mostra documental inclui alguns fac-simile de documentos que pertencem à família de Iannis Xenakis.

Decorre entre 2 de dezembro de 2022 e 27 de março de 2023 e pode ser visitada na galeria do átrio da Biblioteca de Arte.

Atualização em 16 setembro 2022

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.