Ciclo de Conversas na Biblioteca

Curadoria |  Sofia Nunes
Fernando José Pereira comenta
Pureza vs. Contaminação
Algumas notas a partir do texto “Grids” de Rosalind Krauss

Dia 15 de maio  | terça-feira | 17h30-18h30 | átrio| entrada livre

 

Sinopse

No seu texto “Grids”, Rosalind Krauss discute a permanência/proeminência durante grande parte do século XX da figura estrutural da grelha na produção artística. Esta apresenta-se, acima de tudo, como uma das grandes figuras conceptuais do século passado: a da conquista pela arte de uma autonomia relativamente à natureza e ao real. Da secularização da prática artística relativamente à espiritualidade (religiosa) anteriormente dominante. Mas será mesmo assim? A autora prova que a ascensão da grelha a figura dominante transformou-a, também, numa espécie de nova possibilidade para uma espiritualidade de cariz profundamente material, de uma espécie de novo mito, desta feita, modernista. Trata-se pois de uma busca de pureza muito presente em toda a produção dominante em boa parte do século XX. A questão que fica e se torna necessário aprofundar é: como lidar com esta pretensa pureza depois do alargamento trazido pela arte contemporânea, sobretudo, depois do seu regresso ao real e de uma postura de aceitação voluntária de todas as contaminações?

 

Biografia

Fernando José Pereira é artista plástico e professor na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, onde é o Diretor do Curso de Doutoramento em Artes Plásticas. Doutorou-se na Faculdade de Belas Artes de Pontevedra, em 2001.Enquanto Investigador Integrado do Instituto de Investigação em Arte, Design e Sociedade tem trabalhado nas áreas ligadas ao estudo das relações entre as práticas artísticas e o pensamento do político e o relacionamento da arte com a natureza. Participa regularmente em conferências e tem textos em publicações especializadas.

Expõe desde o início dos anos de 1990, com participações em várias Bienais (Ibero-Americana de Lima, Sharjah, E.A.U., etc.) e exposições no país e estrangeiro (Museu de Serralves, CCB, MNAC, CGAC Santiago de Compostela, Transmediale, Berlim, etc. Atualmente prepara a participação na exposição “La gran maquina”, no Museu Trepat de Tàrrega, Catalunya, Espanha.