Anteprojecto – Circulações

São propostos dois tipos de circulação:

– Para veículos, (acesso ao edifício, normal, eventual) que se situa na zona a norte, estabelecendo a ligação com a avenida de Berna e parque de estacionamento subterrâneo e, a nascente, com a área do Museu. Esta circulação será revista em 1966 durante o desenvolvimento do projeto de execução.

– Para peões, que articula duas categorias: a circulação periférica e a do parque propriamente dita. Esta organiza-se em principal, secundária e de acesso ao edifício.

Este sistema de percursos apresenta um traçado complexo, curvilíneo. Não é um caminho que atravessa um jardim, como o que a proposta de concurso apresentava. É um sistema de passeios que participa e percorre as diferentes espacialidades que se propunham para o espaço.

Apresenta características distintas a norte e a sul do edifício. Hierarquizado e direcionado em cada uma delas, mas com carácter mais funcional e de ligação a Norte, e com carácter de passeio, a sul. Este traçado resulta dos jogos de luz e sombra que se geram a partir de uma composição definida entre cheios, vaziostopografia, exposição, das diferentes funções dos edifícios  e das relações visuais que pretendem valorizar.

A circulação periférica proposta nesta fase do projeto, que trazia para o interior do parque o passeio público é, posteriormente, abandonada.

  • Data de produção: 31/12/1961
  • Projetistas (autores principais): TELLES, Gonçalo Pereira Ribeiro, BARRETO, António Facco Viana
  • Contribuintes (autores secundários): FCG - Serviço de Projectos e Obras
  • Fase do projeto: Do concurso ao anteprojeto
  • Identificador: PT FCG FCG:SPO-S015/01-DES01109

Para consultar a versão original deste documento deverá contactar os Arquivos Gulbenkian através do endereço eletrónico arquivos@gulbenkian.pt e referenciar o identificador