Giancarlo Guerrero

Maestro

Giancarlo Guerrero cumpre atualmente a décima primeira temporada como Diretor Musical da Orquestra Sinfónica de Nashville. É também Diretor Musical da Filarmónica de Wrocław, na Polónia, e o atual Maestro Convidado Principal da Orquestra Gulbenkian. Nasceu na Nicarágua, mas emigrou para a Costa Rica na infância. O seu talento musical permitiu-lhe estudar percussão e direção de orquestra nos Estados Unidos da América, tendo obtido o grau de Mestre em Direção de Orquestra pela Northwestern University. Ao longo da sua carreira, foi distinguido com seis prémios Grammy. Dirige regularmente as principais orquestras norte-americanas, incluindo as de Baltimore, Cincinnati, Chicago, Cleveland, Dallas, Detroit, Houston, Indianapolis, Los Angeles, Milwaukee, Montreal, Filadélfia, Seattle, Toronto, Vancouver e Washington DC (National Symphony). Têm sido também muito bem recebidas as suas regulares apresentações na Europa, à frente de orquestras como a Sinfónica da Rádio de Frankfurt, a Filarmónica de Bruxelas, a Deutsche Radio Philharmonie, a Filarmónica da Radio France, a Residentie Orkest, a Sinfónica NDR de Hanôver, a Sinfónica da Galiza ou a Filarmónica de Londres. Estreou várias obras de compositores contemporâneos, incluindo John Adams, John Corigliano, Osvaldo Golijov, Jennifer Higdon, Michael Daugherty, Roberto Sierra, Richard Danielpour, Béla Fleck e Jonathan Leshnoff. No domínio da ópera, dirigiu produções de Carmen, La bohème e Rigoletto na Ópera Lírica da Costa Rica. Estreou-se na Ópera de Houston em 2015, tendo então dirigido Madama Butterfly. Os seus compromissos na presente temporada incluem, entre outras, novas atuações com a Sinfónica de Boston, a Sinfónica do Estado de São Paulo, a Deutsches Symphonie-Orchester Berlin, a Sinfónica de Bamberg e a Sinfónica da Nova Zelândia.

Giancarlo Guerrero dedica-se também com entusiasmo às orquestras de jovens, colaborando com o Curtis Institute of Music (Filadélfia), a Colburn School (Los Angeles) e a Yale Philharmonia. Desenvolveu também uma relação de proximidade com a National Youth Orchestra, em Nova Iorque, tutelada pelo Weill Music Institute of Carnegie Hall.

Atualização em 07 Outubro 2019