Emmanuel Tjeknavorian

Violino

Emmanuel Tjeknavorian apresentou-se em público pela primeira vez aos sete anos de idade. Estudou com Gerhard Schulz (Alban Berg Quartet) na  Universität für Musik und darstellende Kunst, em Viena. Recebeu o prémio para a melhor interpretação do Concerto para Violino de Jean Sibelius e o 2.º prémio no Concurso Internacional Jean Sibelius de 2015. Em 2018 tem o apoio da Orpheum Foundation e apresentar-se-á no seu concerto de estreia com a Orquestra do Tonhalle de Zurique, sob a direção de Michael Sanderling. Os destaques da sua atividade recente incluem apresentações com a Sinfónica de Viena, a Sinfónica da Rádio de Frankfurt, a Orquestra Bruckner de Linz, a Camerata Salzburg e a Filarmónica Juvenil de Bogotá. Em recital, atuou no Festival de Música de Rheingau, no Andermatt Classics, no Festival Menuhin de Gstaad e no Festival de Mecklenburg-Vorpommern, entre outros prestigiados palcos.

Apesar de se encontrar no início da sua carreira, apresentou-se também em salas como Musikverein e Konzerthaus de Viena, Prinzregententheater de Munique, Symphony Hall de Boston, ou Casa da Música de Helsínquia. Como solista, colaborou com maestros de renome como Cornelius Meister, Keith Lockhart, Hannu Lintu, ou John Storgårds.

Emmanuel Tjeknavorian toca um violino Antonio Stradivari (Cremona 1698), por gracioso empréstimo de um membro da Beare’s International Violin Society London.

 

Emmanuel Tjeknavorian é apresentado por Wiener Konzerthaus e Musikverein Wien