Orquestra Gulbenkian no CCB

Festival Antena 2

Slider de Eventos

  • Maestro

Antonín Dvořák

Abertura Otelo

Luís de Freitas Branco

Paraísos Artificiais

Maurice Ravel

La Valse

Igor Stravinsky

Suite de O Pássaro de Fogo (versão de 1919)

Duração 120 min

O Modernismo caracteriza um período diversificado de reinterpretação e renovação musical no início do séc. XX. Foi precedido pelas ousadias pós-românticas e pelos nacionalismos emergentes, sendo o compositor checo Antonín Dvořák disso exemplo. Neste programa dirigido por Dinis Sousa e integrado no Festival Antena 2, a Orquestra Gulbenkian apresenta uma parte muito relevante dessa evolução, desde a expressão ainda romântica da Abertura Otelo, até ao vanguardismo “infernal” da suite de O Pássaro de Fogo de Stravinsky. Em Portugal, Luís de Freitas Branco é considerado o introdutor do Modernismo, sendo obra chave nesse processo o poema sinfónico Paraísos Artificiais. Por fim, La Valse, de Ravel, é uma obra concebida como um tributo, em forma de apoteose, à valsa vienense.

Mecenas Orquestra Gulbenkian

A Fundação Calouste Gulbenkian reserva-se o direito de recolher e conservar registos de imagens, sons e voz para a difusão e preservação da memória da sua atividade cultural e artística. Caso pretenda obter algum esclarecimento, poderá contactar-nos através do formulário Pedido de Informação.

Definição de Cookies

Definição de Cookies

Este website usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. Podendo também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.