FCG Secção: Jardim

O tempo no jardim, a preto-e-branco

1969 - 2016

Em quase 60 anos de vida, o Jardim da Fundação Gulbenkian é hoje um jardim adulto, visivelmente diferente do jardim inaugurado em 1969.

 

Será que ainda é possível reconhecer alguns dos locais do jardim ou do edifício que aparecem nas fotografias da época?

Na oficina que realizámos no Dia D, orientada pela Imagerie, fomos redescobrir os locais das fotografias que o fotógrafo Mário de Oliveira fez da construção e primeiros anos do Jardim Gulbenkian.
Com máquinas fotográficas artesanais (estenopeicas) fomos voltar a fotografar estes locais, e num laboratório fotográfico tradicional, improvisado na Fundação, experimentámos o processo mágico da revelação do papel.
Aqui estão as fotografias que fizemos, e as fotografias tiradas no mesmo local há quase 60 anos!
Descubra as diferenças que a marca do tempo imprimiu no jardim e no edifício!

 

Aspetos das fachadas do corpo das Salas de Reuniões e corpo do Grande Auditório e das áreas de jardim adjacente

Aspetos das fachadas do corpo da Sede

Vista sobre o lago e jardim adjacente ao Corpo do Auditório e das Exposições Temporárias

Lago concluído. Aspeto da superfície a submergir e zonas envolventes

Jardim adjacente à Galeria das Exposições Temporárias e à fachada poente do Museu

Aspetos das fachadas do corpo das Exposições Temporárias, do corpo do Museu e do lago

Grande Auditório e lago quase concluídos

Detalhe do lago. Área futuramente a ser inundada

Zona norte – fachadas do corpo da Sede, corpo do Museu e cobertura do parque de estacionamento subterrâneo

Área adjacente à Galeria das Exposições Temporárias

Lago – margens e fundo do lago

Fachadas sul da biblioteca e do museu

Vista sobre a fachada principal do edifício Sede e fachada lateral do museu virada para a Av. de Berna

Terraço do Foyer da Zona de Congressos