Plátano

Platanus x acerifolia

Família e descrição

Pertencente à família Platanaceae, género Platanus, a Platanus x acerifolia é uma árvore de folha caduca, de crescimento rápido e grande longevidade, que pode alcançar 35 m de altura.

Possui uma copa frondosa e arredondada. O tronco possui uma casca fina que vai libertando placas, adquirindo uma aparência manchada em tons de cinza, verde e castanho.

As folhas são palmadas, com 5 lóbulos e terminação pontiaguda, brilhantes, lisas, verde-claras, com cerca de 20 cm de comprimento, e nervuras lanosas na página inferior. Antes de caírem no outono, tornam-se amareladas.

As flores surgem entre abril e junho. Dispõem-se solitárias ou em conjuntos de 2 ou 3 num mesmo pedúnculo. As flores masculinas são amareladas enquanto as femininas são carmesim.

O fruto, aquénio, surge na primavera e permanece na árvore até ao ano seguinte. Apresenta uma cor castanha, uma forma esférica e compacta, com 25 mm de diâmetro. As sementes são numerosas e revestidas na base por indumento rígido.

 

Origem e habitat

De origem híbrida, este plátano é fruto do cruzamento entre as espécies Platanus occidentalis e Platanus orientalis. Encontra-se naturalizado nos grandes rios de caudal permanente, nas regiões norte e centro de Portugal.

É uma árvore que tolera o vento, a poluição e a compactação de raízes, razão pela qual é muito usada em arruamentos. Tem, contudo, preferência por solos frescos e ricos em matéria orgânica. Em Portugal, aparece com maior frequência até aos 214 m de altitude, não resistindo em altitudes elevadas.

 

Utilizações e curiosidades

O plátano propaga-se por alporquia, estacaria ou pela disseminação das sementes, ainda que não germinem com facilidade.

Os aquénios produzidos são facilmente transportados pelo vento e podem provocar alergias.

Devido à sua resistência e copa ampla, é muito utilizada como ornamental em arruamentos urbanos, jardins e parques. Surge também na compartimentação de povoamentos florestais e, no norte de Portugal, é usada como suporte nas vinhas de enforcado.

A madeira clara e resistente é utilizada em carpintaria. As folhas, a casca e os frutos foram outrora utilizados na medicina tradicional. Os frutos são apreciados por algumas aves, como os tentilhões.