Planta de expropriação a efectuar a Vasco Maria Eugénio de Almeida

Planta da área a expropriar no Parque de Santa Gertudes devido ao alargamento da Avenida António Augusto de Aguiar.

As expropriações determinadas pelo Plano Geral de Urbanização de Lisboa de 1888 (sobretudo a partir de 1891 quando a lei de 9 de agosto permitiu à Câmara usar medidas coercivas sobre o domínio dos solo) geraram um contencioso entre os descendentes de José Maria Eugénio de Almeida e a Câmara de Lisboa, uma vez que o traçado da Avenida António Augusto de Aguiar, no seu troço final, implicava o desvio do muro poente, sobre a antiga estrada de Palhavã, o que determinava a expropriação de um parcela de forma triangular a poente do Parque.

Esta planta integra a ata lavrada a 31 de dezembro de 1917 onde está registada a solução que se encontrou para resolver o contencioso entre a Câmara e Vasco Maria Eugénio de Almeida.

  • Data de produção: 1891
  • Projetistas (autores principais): CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA
  • Fase do projeto: Do caráter do lugar
  • Identificador: Arquivos da Fundação Calouste Gulbenkian
  • Cobertura temporal: 1891
  • Tipo de dados: Imagem
  • Formatos de extensão: 1 desenho
  • Formato de media: jpg
  • Palavras-chave: cadastro

Para consultar a versão original deste documento deverá contactar os Arquivos Gulbenkian através do endereço eletrónico [email protected] e referenciar o identificador