Glossário e Bibliografia

ɸ

ɸ (Fi) é a letra do alfabeto grego que se refere à razão de ouro. Um retângulo ɸ (ou retângulo de ouro) tem aproximadamente 1,618 de medida de comprimento para 1 de medida de largura.

Ângulo de ouro

O ângulo de ouro corresponde à divisão dos 360 graus da circunferência na razão de ouro, produzindo dois ângulos: um de 137,5 graus e outro de 222,5 graus, respetivamente.

Bauhütte

Expressão alemã que dá nome a um grémio medieval de construtores de catedrais. Almada tinha uma edição de Le nombre d’or de Matila Ghyka, onde terá lido a quadra de que partiu para a sua pesquisa geométrica sobre o ponto de Bauhütte.

Dinheiro de D. Afonso Henriques

Até meados do século XIV, chamava-se também dinheiro às moedas cunhadas (adaptação da de denário, moeda romana da época que ainda circulava).

Ecce Homo

Expressão latina para “Eis o Homem”, tema da iconografia cristã, dá título à obra do Museu Nacional de Arte Antiga, de cerca de 1570 e de autor desconhecido, que fascinou Almada Negreiros.

Émile-Auguste Chartier

Émile-Auguste Chartier (1868-1951), ou Alain, foi um filósofo francês, jornalista e pacifista, professor de Simone Weil, Raymon Aron e de Simone de Beauvoir, entre outros.

Figura superflua exerrore

Título de um desenho realizado por Leonardo da Vinci para De divina proportione, de Luca Pacioli. Almada Negreiros tinha uma edição desta obra de 1946 (Editorial Losada).

Harpedonapta

Expressão do antigo Egipto, que servia para designar os esticadores de cordas, especializados no desenho de linhas de alicerce para a arquitetura. Faziam-no usando precisamente cordas, com nós.

Labris

Machado de dupla face, ou de dupla lâmina: originário de Creta, trata-se de um machado que proliferou na cultura grega, investindo-se de conotações simbólicas ao longo dos tempos.

Marcahuasi

Planalto com mais de 4 mil metros de altitude, nas montanhas dos Andes, conhecido pelas formações rochosas antropomórficas. Almada associa a sua grelha de quadrados às culturas antigas desta região.

Número de ouro

O número de ouro é (1+√5)/2, cujo valor é aproximadamente 1,618.

Partes de uma circunferência

A expressão “partes de uma circunferência” refere-se à medida resultante da divisão de uma circunferência em partes iguais (um pentágono regular, por exemplo, divide a circunferência em cinco partes iguais).

Pentagrama

Um pentagrama é uma estrela poligonal com cinco pontas.

Proporções

A proporção de um retângulo é a relação (razão, ou quociente) entre as medidas de comprimento e largura.

Razão de ouro

Duas linhas estão na razão de ouro se a proporção entre os seus comprimentos for o número de ouro, φ (aproximadamente 1,618).

Teorema de Gauss-Wantzel

Teorema matemático que determina quais os polígonos regulares que podem ser construídos com régua não graduada e compasso de forma exata.

Tesouro dos atenienses

O tesouro é um monumento dórico, em mármore, dedicado a Apolo, em Delfos. Almada associa a sua grelha de quadrados à geometria que preside ao alçado desta construção clássica.

 

Bibliografia

José de Almada Negreiros: Ver, ed. Arcádia, 1982.
João Furtado Coelho: “Os Princípios de Começar”, Colóquio – Artes (n.º 100), 1994.
Luca Pacioli: De divina proportione, Editorial Losada, 1946.
Matila Ghyka: Le Nombre d’or, Librairie Gallimard, 1931.
Pedro J. Freitas e Simão Palmeirim: Livro de problemas de Almada Negreiros, SPM, 2016.