Temporada 20/21

Em abril reabrem-se as portas do Grande Auditório para um grande final de temporada, protagonizado pela Orquestra Gulbenkian e por notáveis solistas como Maria João Pires, Yuja Wang, Grigory Sokolov e Andreas Ottensamer.

Agenda Programa

Orquestra Gulbenkian

Nesta terceira e última parte da Temporada, Lorenzo Viotti estará à frente da Orquestra Gulbenkian num conjunto de programas que nos permitem seguir a grande linha da música orquestral clássica e romântica, seja ela germânica, russa, italiana ou francesa. Os concertos continuarão a ter a duração aproximada de 1 hora, sem intervalo.

Concertos de Domingo

Em parceria com a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e com um preço reduzido, os Concertos de Domingo proporcionam o acesso e a aproximação à música a um público alargado, num ambiente descontraído e familiar. Nesta terceira parte da temporada, faremos uma viagem musical à Rússia.

Grandes Intérpretes

Yuja Wang apresenta-se em duo com o austríaco Andreas Ottensamer, solista e clarinetista principal da Orquestra Filarmónica de Berlim. Os dois intérpretes estabeleceram uma parceria artística singular, já registada em disco pela Deutsche Grammophon, que os tem levado a várias salas de concerto de todo o mundo e que chega agora à Gulbenkian Música.

Piano

O mundo musical continua a ser deslumbrado e surpreendido pela arte de Grigory Sokolov, por muitos considerado como o maior pianista vivo. Ao longo da última década, os recitais do pianista russo e a sua presença anual na Gulbenkian Música têm-nos concedido o especial privilégio de privar com as suas superiores qualidades interpretativas.

Olhando à nossa volta, sentimos que a natureza se prepara para acordar depois do inverno. Também nós humanos começamos a ver a luz depois de um período em que as atividades normais deixaram de ser normais, e em que todos nós fomos forçados a adaptar-nos a novas circunstâncias. A Gulbenkian Música foi também obrigada a suspender as suas atividades, e os músicos e os membros do coro foram para suas casas levando a música ao vivo com eles. Felizmente, durantes este tempo tivemos a possibilidade de nos confortar com os tesouros do arquivo de gravações da Gulbenkian e de sentir o poder curativo da música.

Ainda assim, a música revela o seu melhor quando é partilhada. Os músicos precisam de um público à sua frente e o público precisa de ver os músicos, os seus gestos e a sua aparência, sentindo que fazem parte de uma comunidade. Existirão poucas ocasiões tão poderosas como o espírito de um auditório cheio de sonoridades que experienciamos como música.

Esta última parte da Temporada 20/21 destaca a variedade que tem sido sempre o elemento inspirador da programação do Coro e da Orquestra Gulbenkian. O nosso diretor musical Lorenzo Viotti apresentará quatro programas variados, através dos quais poderemos seguir a grande linha da música orquestral clássica e romântica, seja germânica, russa, italiana ou francesa.

No último concerto da temporada, o maestro Viotti lançará também um piscar de olhos ao seu primeiro encontro com a nossa orquestra em janeiro de 2017. As harmonias sensuais da Abertura de Tristão e Isolda de Wagner conduzirão ao poema gálico sobre o amor e o mar, de Chausson, duas obras retomadas do seu primeiro concerto em Lisboa, antes de se iniciar uma viagem através de Itália com o jovem Richard Strauss. Convidamo-lo a viajar com os nossos músicos, sentado em segurança na sua cadeira.

Risto Nieminen
Diretor da Gulbenkian Música


 

No seguimento das orientações da Direção-Geral da Saúde, o Grande Auditório será sujeito a condições excecionais de acesso, ficando a sua capacidade reduzida a metade. Durante este período, irá vigorar uma planta de sala com uma tipologia diferente da habitual.

A utilização de máscara será obrigatória e os concertos terão uma duração aproximada de uma hora, sem intervalo. Conheça as condições de acesso.