Temporada 20/21

Entre janeiro e março, a Orquestra Gulbenkian irá manter-se no centro de uma programação em que o canto marcará uma forte presença, sob a direção de maestros como Lorenzo Viotti, Giancarlo Guerrero e John Nelson. O pianista András Schiff e a violinista Isabelle Faust estarão entre os intérpretes convidados.

Agenda Programa Bilhetes

Orquestra Gulbenkian

O agrupamento residente da Fundação Gulbenkian apresenta nesta segunda parte da Temporada um conjunto de programas com uma ampla diversidade de linguagens, destacando as suas diferentes secções instrumentais. Os concertos continuarão a ter a duração de 1 hora, sem intervalo.

Coro Gulbenkian

O Coro Gulbenkian continuará a apresentar-se em pequenas formações para apresentar repertório a cappella, num ciclo de concertos com entrada gratuita, sempre aos domingos às 12:00. Como sempre, não faltará o Concerto de Páscoa, dirigido pelo acarinhado Maestro Titular do Coro, Michel Corboz.

Lorenzo Viotti

Na segunda parte da Temporada, o jovem Maestro Titular dirige a Orquestra Gulbenkian em três aliciantes programas: uma noite de gala com uma seleção das mais famosas cenas e árias de ópera, a intemporal 6.ª Sinfonia de Tchaikovsky e um programa dedicado a canções de Gustav Mahler e Richard Strauss.

Concertos de Domingo

Em parceria com a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e com um preço reduzido, os Concertos de Domingo proporcionam o acesso e a aproximação à música a um público alargado, num ambiente descontraído e familiar. Nesta segunda parte da temporada, os dois concertos realizam-se no mês de março.

Grandes Intérpretes e Piano

Entre os artistas convidados, destaca-se o pianista András Schiff e uma das grandes intérpretes da atualidade, Isabelle Faust, que se apresenta ao lado de músicos da Freiburger Barockorchester para interpretar uma das obras mais celebradas na música de câmara: o Octeto em Fá maior de Franz Schubert.

Rising Stars

Devido ao contexto atual, este ano o Dia de Portas Abertas para ouvir jovens estrelas em ascensão será realizado exclusivamente em livestream nas plataformas digitais da Fundação. Oportunidade para ouvir intérpretes de excecional talento, escolhidos pela European Concert Hall Organisation.

Esta temporada poderá ter lugar num contexto diferente do das temporadas anteriores, mas o que permanecerá igual é a convicção dos nossos artistas, bem como a sua firme vontade de dar ao público os melhores espectáculos.

A música deve sempre ser disfrutada num ambiente que convide os intérpretes e o público a partilharem esse momento único em que as notas se tornam música e a música se torna emoção no espírito de quem ouve. O Grande Auditório é um lugar onde esses momentos mágicos acontecem.

Gostam da valsa ao estilo vienense? Se sim, então não vão querer perder a atmosfera festiva do concerto de gala do Ano Novo, com a música que eleva sempre os nossos espíritos. Desta vez, o concerto destaca uma estrela em ascensão, a soprano australiana Siobhan Stagg, dirigida pela maestrina Elena Schwarz e acompanhada pela Orquestra Gulbenkian. O mês de janeiro prolonga-se por mais três semanas em que o nosso diretor musical Lorenzo Viotti e os solistas apresentam árias favoritas de grandes óperas, a profundamente emocional Sinfonia Patética de Tchaikovsky e, no fim do mês, música de dois grandes compositores do início do século XX, Gustav Mahler e Richard Strauss.

O mês de fevereiro traz-nos uma variada mistura de velho e de novo. Cecília Rodrigues e André Henriques irão deleitar-nos no Dia de São Valentim com um concerto pleno de árias amorosas de Mozart, um especialista em retratar as mudanças nos estados de alma da paixão. Os recitais de piano regressam ao Grande Auditório com András Schiff a trazer-nos a sua leitura de obras de Bach e Schubert. E o ciclo de canções de Berlioz, Les nuits d’été, que ouviremos no fim do mês, evoca a atmosfera do encantador fin-de-siècle francês, sob a batuta do maestro John Nelson. Em março poderemos encontrar música para todos os gostos. O fogo-de-artifício virtuosístico da Totentanz de Liszt, a beleza meditativa de Fratres de Arvo Pärt, a popular Quarta Sinfonia de Mahler, o Octeto de Schubert com a violinista Isabelle Faust e músicos da Freiburger Barockorchester e, para nos preparar para a celebração da Páscoa, a Paixão segundo São João de J. S. Bach, com o nosso querido Michel Corboz.

Convidamo-lo a juntar-se a nós para celebrar a grande música. Experiências que ficarão consigo.

Risto Nieminen
Diretor da Gulbenkian Música


 

No seguimento das orientações da Direção-Geral da Saúde, o Grande Auditório será sujeito a condições excecionais de acesso, ficando a sua capacidade reduzida a metade. Durante este período, irá vigorar uma planta de sala com uma tipologia diferente da habitual.

A utilização de máscara será obrigatória e os concertos terão uma duração aproximada de uma hora, sem intervalo. Conheça as condições de acesso.