Grigory Sokolov

Schumann e Chopin no regresso de um dos maiores pianistas dos nossos dias
00001594_0001

Grigory Sokolov conquistou ao longo dos anos um estatuto de lenda que quase dispensa apresentações. Desde que, com apenas 16 anos de idade, venceu o Concurso Tchaikovsky de Moscovo, iniciou um percurso profissional que o levou aos mais prestigiados festivais e salas de concertos de todo o mundo, sendo presença assídua também no Grande Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian, onde se apresenta pela sétima temporada consecutiva.

Ao contrário de outros pianistas, interessa-se profundamente pelo mecanismo do instrumento que toca, chegando a passar horas com técnicos de piano até atingir os seus objetivos de afinação e sonoridade. É também famoso por praticar diariamente em palco e por recusar a gravação de álbuns de estúdio. Para apreciá-lo devidamente é essencial ouvi-lo ao vivo, mas quando no ano passado lançou The Salzburg Recital gravado em concerto, a crítica não se poupou a elogios. De acordo com o The Telegraph, a gravação permite capturar mais profundamente as particularidades do seu repertório e “ao ouvir Sokolov, sabemos que estamos na presença de alguém extraordinário”.

Neste domingo, o recital inclui Arabeske, op. 18 e Fantasia em Dó maior, op. 17 de Robert Schumann, Noturno em Si maior, op. 32 n.º 1, Noturno em Lá bemol maior, op. 32 n.º 2 e Sonata n.º 2, em Si bemol menor, op. 35 de Fryderyk Chopin, mas outra das caraterísticas do célebre pianista russo é ser generoso nos encores.

Atualização em 15 fevereiro 2016

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.