Tilman-Lichdi-destaque

Tilman Lichdi

Tenor

O tenor alemão Tilman Lichdi estudou com Alois Treml em Estugarda e com Charlotte Lehmann em Würzburg. A sua formação foi complementada nos cursos de aperfeiçoamento de Ernst-Huber Contwig, Helmut Deutsch e Peter Schreier. Ao longo da última década, afirmou-se como intérprete das grandes obras corais de J. S. Bach e do repertório da canção de câmara. Apresentou-se em concertos na Europa, nos Estados Unidos da América e na América do Sul, sob a direção de maestros como K. Nagano, C. Prick, T. Koopman, M. Haselböck, W. Gönnenwein, J. Straube, F. Haider, K. Peter Flor, ou M. Pletnev. Entre 2005 e 20013, pertenceu ao elenco do Staatstheater Nürnberg, atuando também regularmente, como cantor convidado, noutros importantes centros musicais da Alemanha, incluindo Würzburg, Munique, Flensburg, Kaiserslautern, Mannheim e Bremen, bem como no Théâtre du Châtelet, em Paris. Estreou-se nos Estados Unidos da América em 2010, com a Sinfónica de Chicago e o maestro Bernard Labadie, na interpretação da Paixão segundo São João de J. S. Bach. No mesmo ano estreou-se com a Filarmónica de Nova Iorque, no Messias de Händel, e gravou Boulevard Solitude, de H. W. Henze, no âmbito do Festival do Ruhr.

Tilman Lichdi é muito apreciado pelas suas interpretações das óperas de Mozart, no entanto o seu repertório é mais vasto neste domínio, incluindo obras como O barbeiro de Sevilha de Rossini, I Puritani de Bellini ou Os mestres cantores de Nuremberga de Wagner.

 

Abril 2016

Atualização em 20 dezembro 2017

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.