Paolo Bortolameolli
Paolo Bortolameolli © Michiko Tierney

Paolo Bortolameolli

Maestro

De ascendência chilena e italiana, Paolo Bortolameolli diplomou-se em Piano pela Universidade Católica do Chile (2006) e em Direção de Orquestra pela Universidade do Chile (2011). Obteve o Master of Music da Yale School of Music (2013) e o Graduate Performance Diploma do Peabody Institute (2015).

É Maestro Assistente da Filarmónica de Los Angeles e Maestro Convidado em Residência da Orchestra of the Americas. Dirigiu as principais orquestras chilenas e foi distinguido três vezes pela Arts Critics Association como “Maestro do Ano”. A presente temporada inclui várias atuações em Los Angeles e colaborações com as Sinfónicas de Houston, Cincinnati, Detroit e Vancouver, a Orchestra della Toscana (Florença), a Orquestra Gulbenkian e a Orchestra of the Americas (México).

Estreia-se à frente da Filarmónica de Hong-Kong e regressa à Orquestra Sinfónica Nacional do Chile para dirigir O Mandarim Maravilhoso de Bartók, e à Orquestra Filarmónica do Chile para dirigir a 7.ª Sinfonia de Mahler. Dirigiu recentemente, entre outras, a Orquestra Sinfónica Simón Bolivar (Venezuela), a Orquestra Filarmónica de Buenos Aires (Argentina) e a Orquesta Sinfónica de Minería (México).

Dedica-se à nova música e aos novos públicos, tendo desenvolvido projetos como RiteNow, uma celebração do 100.º aniversário de A Sagração da Primavera, e Ponle Pause, um projeto que procura revolucionar o conceito de educação musical através da implementação de vídeos e de concertos dirigidos aos utilizadores das redes sociais.

Em 2019, dirigiu a ópera ATLAS, uma marcante nova produção de Meredith Monk, apresentada no Walt Disney Concert Hall de Los Angeles.