Marmen Quartet © Marco Borggreve

Marmen Quartet

Ousadia, vitalidade e compromisso são alguns dos atributos que têm contribuído para a crescente reputação do Marmen Quartet, um dos mais cativantes novos talentos da música de câmara. Em 2019 o grupo viveu um período particularmente feliz ao alcançar primeiros prémios nos concursos internacionais de quartetos de cordas de Bordéus e de Banff (Canadá), tendo também sido distinguido com os prémios Haydn e Canadian Commission. Outros galardões incluem o 1.º prémio na Royal Overseas League Competition (2018) e um prémio no Concurso Internacional de Música de Câmara Joseph Joachim.

O Marmen Quartet apresentou-se em palcos como o Wigmore Hall, o Milton Court (Barbican), o Palladium Malmö e o Muziekgebouw Eindhoven. Destaques de atuações recentes incluem concertos em vários palcos do Reino Unido, bem como apresentações regulares no Wiltshire Music Centre, onde é “Jovem Quarteto Associado”. Apresentou-se várias vezes na Suécia e em 2020 interpretou, no Musik I Syd, o ciclo integral dos quartetos para cordas de Beethoven. As participações em festivais levaram o quarteto a atuar em Amesterdão, Hitzacker, Lockenhaus, Edimburgo e Barcelona.

A temporada 2021/22 inclui estreias no Konserthuset de Estocolmo, na Boulez Saal e na Philharmonie de Berlim. Destaque ainda para uma digressão na Alemanha, que inclui atuações em Frankfurt, Hanôver, Heidelberg e Leipzig, e para as participações na bienais de quartetos de cordas de Amesterdão e de Lisboa (Fundação Gulbenkian), e no Festival Mecklenburg-Vorpommern. Nos Estados Unidos da América o Marmen Quartet ocupará o seu lugar como “Peak Fellowship Ensemble-in-Residence” na Meadows School of the Arts, Southern Methodist University, em parceria com o Concurso Internacional de Quartetos de Cordas de Banff, uma relação que permitirá trabalhar com os alunos da Universidade, para além de atuar e desenvolver novos projetos ao longo das residências. Outros compromissos para o futuro incluem digressões no Japão, na Nova Zelândia e no Canadá.

Formado em 2013 no Royal College of Music, o Marmen Quartet beneficiou de uma bolsa Guildhall School of Music String Quartet Fellowship (2018-2020). Os seus membros estudaram na Universidade de Música de Hanôver, com Oliver Wille, bem como em Londres, com Simon Rowland-Jones e John Myerscough (Doric Quartet). Receberam também o aconselhamento de Peter Cropper e os apoios da Musicians Company/Concordia Foundation, da Hattori Foundation, da Help Musicians e da Royal Philharmonic Society (Albert and Eugenie Frost Prize).

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.