Krysztof Urbanski ©Marco Borggreve

Krzysztof Urbański

Maestro

O maestro polaco Krzysztof Urbański estudou na Academia de Música Chopin, em Varsóvia. Em 2007 venceu o Concurso Internacional de Direção de Orquestra de Praga. A partir de então, para além de dirigir regularmente as mais importantes orquestras polacas, foi Maestro Assistente da Filarmónica de Varsóvia (2007-2009), Maestro Principal e Diretor Artístico da Sinfónica de Trondheim (2010-2017), Diretor Musical da Orquestra Sinfónica de Indianápolis (2011-2021), Maestro Convidado Principal da Sinfónica de Tóquio (2012-2016) e Maestro Convidado Principal da NDR Elbphilharmonie Orchester (2015-2021). Em 2017 foi nomeado Maestro Convidado Honorário da Orquestra Sinfónica e Ópera de Trondheim.

Como maestro convidado, Krzysztof Urbański dirige regularmente muitas das grandes orquestras mundiais como a Filarmónica de Berlim, a Staatskapelle Dresden, a Orquestra do Gewandhaus de Leipzig, a Sinfónica de Londres, a Philharmonia Orchestra, a Orquestra do Tonhalle de Zurique, a Sinfónica de Viena, a Orquestra de Paris, a Sinfónica de Chicago, a Filarmónica de Nova Iorque, a Filarmónica de Los Angeles ou a Sinfónica de São Francisco, entre outras. Dirigiu pela primeira vez a Orquestra Gulbenkian em 2009. No outono de 2021, estreou-se à frente da Filarmónica de Zurique e da Sinfónica de Basileia. Outros destaques da presente temporada incluem dois projetos com a Filarmónica de Munique, concertos com a Filarmónica de Roterdão e a sua estreia com a Orquestra do Konzerthaus de Berlim. Para além da orquestra Gulbenkian, regressa ao convívio artístico com os músicos da Filarmónica de Dresden, da Sinfónica WDR, da Filarmónica da Radio France, da Sinfónica de Bamberg, da Orchestra della Svizzera Italiana, da Sinfónica de Tóquio e da Sinfónica de Indianápolis (estreia mundial da obra Heiterkeit de Guillaume Connesson).

Com a NDR Elbphilharmonie Orchester, Urbański gravou obras de Lutosławski, a 9.ª Sinfonia de Dvořák, A Sagração da Primavera de Stravinsky, a Sinfonia n.º 5 de Chostakovitch e obras de R. Strauss (Alpha Classics). A sua discografia inclui também pequenas peças de Chopin, para piano e orquestra, com o pianista Jan Lisiecki (Deutsche Grammophon, prémio Echo Klassik) e o Concerto para Violoncelo n.º 1 de Martinů, com Sol Gabetta e a Filarmónica de Berlim (Sony). Em junho de 2015, recebeu o prestigioso Prémio Leonard Bernstein no Festival de Música de Schleswig-Holstein, tendo-se então tornado no primeiro maestro a receber este prémio.

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.