Joshua Guerrero

Tenor

O tenor norte-americano Joshua Guerrero diplomou-se pela Universidade da Califórnia, em Los Angeles, e aperfeiçoou a sua arte com Vladimir Chernov, na Áustria. A partir de Los Angeles, iniciou a sua carreira profissional na América do Norte, destacando-se em interpretações como Alfredo (La traviata), na Ópera Nacional de Washington; Arcadio, em Florencia en el Amazonas, de Daniel Catán, na sua primeira atuação na Grande Ópera de Houston; Duque de Mântua (Rigoletto) e Rodolfo (La bohème), com a Companhia de Ópera Canadiana; Edgardo (Lucia di Lammermoor), na Grande Ópera da Florida; Macduff (Macbeth), na Ópera de Los Angeles; e Romeu (Romeu e Julieta), na Ópera de Santa Fe. Na sua estreia europeia interpretou o papel de Gabriele Adorno (Simon Boccanegra), na Ópera Nacional de Bordéus. Ainda na Europa, viria a apresentar-se como Macduff (Macbeth), na produção de Barrie Kosky para a Ópera de Zurique; Pinkerton (Madama Butterfly), no Festival de Glyndebourne; e Nemorino (L’elisir d’amore) no Teatro de la Maestranza, em Sevilha. Na sua primeira apresentação em Londres, na Ópera Nacional Inglesa, interpretou de novo o Duque de Mântua na produção de Jonathan Miller do Rigoletto de Verdi. Participou também na gala de homenagem a Plácido Domingo no Festival de Salzburgo.

As atuações de Joshua Guerrero em concerto incluem, entre outras: a 9.ª Sinfonia de Beethoven, numa digressão europeia com o maestro Gustavo Dudamel e a Orquestra Sinfónica Simón Bolivar, e na sua estreia com a Sinfónica de Baltimore, sob a direção de Marin Alsop; A Criação, de J. Haydn, com G. Dudamel e a Filarmónica de Los Angeles; a Richard Tucker Music Foundation Gala, no Carnegie Hall; e um concerto de árias e duetos de ópera, com a soprano Joyce El-Khoury, na NDR Radiophilharmonie.

Como membro do Domingo-Colburn-Stein Young Artist Program, na Ópera de Los Angeles, as atuações de Joshua Guerrero incluíram os papéis de Normanno (Lucia di Lammermoor) e de Steve Hubbell, na  produção de A Streetcar Named Desire, no Los Angeles Music Center – Dorothy Chandler Pavilion. No papel de Mensageiro, em Aida de Verdi, estreou-se no Festival de Ravinia, com a Sinfónica de Chicago e o maestro James Conlon.

Em 2014, Joshua Guerrero foi segundo classificado no concurso Plácido Domingo Operalia e em 2016 recebeu o Richard Tucker Career Grant da Richard Tucker Music Foundation. Em 2017 foi galardoado com um Grammy pela gravação (Pentatone) da Ópera de Los Angeles de The Ghosts of Versailles de John Corigliano (Melhor Gravação de Ópera).