István Várdai © Marco Borggreve

István Várdai

Violoncelo

István Várdai combina a interpretação de um vasto repertório de concerto com a expressão de uma profunda paixão pela música de câmara, a qual executa em colaboração com artistas como András Schiff, Yuri Bashmet, Gidon Kremer, Jean-Efflam Bavouzet, Mischa Maisky e Víkingur Olafsson.

O seu repertório de concerto inclui muitas obras-primas do século XX, que interpretou com prestigiadas orquestras e maestros como a Filarmónica de Helsínquia e Susanna Mälkki, a Filarmónica Nacional Húngara e Hannu Lintu, a Filarmónica da BBC e Douglas Boyd, a Sinfónica de Vancouver e Jun Maerkl, a Orquestra Nacional do Capitólio de Toulouse e Klaus Mäkelä, entre muitas outras.

No domínio da música de câmara, apresentou-se várias vezes no Wigmore Hall de Londres, bem como em várias das principias salas a nível mundial. Mais recentemente, colaborou com a pianista Elisabeth Leonskaja e a violinista Liza Ferschtman numa digressão europeia dedicada aos Trios de Schubert e que inclui atuações no Musikverein de Viena. Com o pianista Víkingur Olafsson, Várdai formou um duo que, na presente e nas próximas temporadas, realizará digressões na Europa e nos EUA, interpretando obras de Debussy, Beethoven, Brahms e Janáček.

István Várdai partilha com o violinista Kristóf Baráti a curadoria do festival de música de câmara Kaposfest-Kaposvar, na Hungria. No início de 2020, foi nomeado Diretor Artístico da Orquestra de Câmara Franz Liszt, com o objetivo de renovar e desenvolver o conceito artístico e a programação do agrupamento e de partilhar a sua experiência e conhecimentos com os músicos, na dupla função de maestro e violoncelista.

A mais recente gravação de István Várdai contempla a interpretação das Suites para Violoncelo solo de J. S. Bach (Brilliant Classics). A gravação das Variações Rococó de Tchaikovsky (2014) constitui uma interessante demonstração musicológica ao incluir ambas as versões da obra. A sua discografia inclui ainda obras de Mendelssohn, Martinů, Paganini, Beethoven, Popper, Janáček, Prokofiev e Elgar, além de famosos encores para violoncelo

István Várdai nasceu em 1985, em Pécs, na Hungria. Começou a tocar violoncelo aos oito anos de idade. Aos doze anos foi admitido na classe de “excelência” da Academia de Música Franz Liszt, em Budapeste. Venceu prestigiados concursos internacionais, incluindo o Concurso ARD (2014), em Munique, e o Concurso Internacional Tchaikovsky (2007). No início de 2019, foi nomeado professor da Universidade de Música e Artes do Espetáculo de Viena, sucedendo a Heinrich Schiff. István Várdai toca o lendário “Ex du Pré-Harrell” Stradivari, construído em 1673.

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.