Domingos Ribeiro

Contrabaixo

Domingos Ribeiro nasceu em Macau em 1992. Iniciou os seus estudos musicais no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga, com Cristina Costa. Licenciou-se em 2013 na Escola Superior de Música de Lisboa, na classe de Manuel Rego. Estudou posteriormente na Escuela Superior de Música Reina Sofia, em Madrid, com Duncan McTier e Antonio García Araque, enquanto bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian e da Fundación Albeniz. Foi academista da Orquestra Sinfónica da Rádio da Baviera, orquestra com a qual continua a colaborar, trabalhando regularmente com Philipp Stubenrauch, Wies de Boevé, Heinrich Braun e Alexandra Scott. Complementou a sua formação frequentando masterclasses ou aulas particulares de Janne Saksala, Matthew McDonald, Rinat Ibragimov, Catalin Rotaru, Petru Iuga, Edicson Ruiz, Benedikt Hubner, Gary Karr, Iouri Axenov, Wolfgang Güttler, Hans Adler e Tom Goodman, entre outros.

Participou em vários estágios de orquestra para jovens, destacando-se a Orchestre de Jeunes de la Méditerranée e a European Union Youth Orchestra, tendo sido Chefe de Naipe em ambas. Foi reforço convidado da Orquestra Sinfónica do Porto – Casa da Música em 2014, da Orquestra Nacional de Espanha em 2016 e da Orquestra do Festival de Budapeste em 2017. Para além das orquestras já mencionadas, colaborou com a Mahler Chamber Orchestra, a Orquestra Sinfónica de Lahti (Finlândia), a Orquestra Metropolitana de Lisboa e a Orquestra XXI, entre muitas outras. Trabalhou com maestros de renome internacional como Mariss Janson, Bernard Haitink, Simon Rattle, Kirill Petrenko, Yannick Nézet-Séguin, Riccardo Muti, John Eliot Gardiner, Franz Welser-Möst, Kent Nagano ou Ton Koopman, entre muito outros.

Como solista, atuou com a Orquestra Sinfónica da Escola Superior de Música de Lisboa e com a Camerata Gareguin Arantounian. Venceu a primeira edição do Concurso Vasco Barbosa, em 2015, tendo-se apresentado a solo no Centro Cultural de Belém, com a Camerata Atlântica, e gravado para a RDP – Antena 2. Em 2019, ganhou o 2.º Prémio e o Prémio do Público do Concurso de Interpretação do Estoril e participou no Festival “Verão Clássico”, tendo recebido o 1.º prémio atribuído pelo professor Jannes Saksala e atuado como solista convidado e laureado em dois recitais TalentFest.

Em 2017 foi selecionado para o lugar de Chefe de Naipe dos Contrabaixos – Solista A – na Orquestra Gulbenkian, função que desempenha atualmente. Frequenta o 2.º ano de Mestrado em Ensino da Música na Escola Superior de Música de Lisboa e o 1.º ano de Mestrado em Solo Performance na Zürcher Hochschule der Künste, com o professor Wies de Boevé. É docente na Escola Superior de Música de Lisboa desde 2019 e é regularmente convidado para orientar masterclasses e projetos de música de câmara.