Dara Savinova © DR

Dara Savinova

Meio-Soprano

Dara Savinova nasceu em Taline, na Estónia. Antigo membro do Estúdio Internacional da Ópera de Zurique e do Projeto para Jovens Artistas do Festival de Salzburgo, tem vindo a enriquecendo o seu perfil internacional nas últimas temporadas. É particularmente apreciada pela sua brilhante coloratura, pela magnética presença em palco e pela meticulosa dicção.

Os sucessos recentes de Dara Savinova incluem: a estreia no papel de Angelina (La Cenerentola), na Ópera Real Sueca; Ozias (Juditha Triumphans de Vivaldi), no Théâtre du Champs-Élysées; e Eudossa (Irene de Hasse) no Theater an der Wien. Cativou os públicos no papel principal de Carmen, um dos seus personagens de assinatura desde que Jean-Christophe Spinosi a convidou para a estreia numa digressão a França, Espanha e Rússia. Em abril de 2021, recebeu o primeiro prémio e o prémio Helikon-Opera no Grande Prémio José Carreras, em Moscovo.

A temporada 2020/21 incluiu: os papéis de Pierotto (Linda di Chamounix de Donizetti) e Carmen, em Tartu (Estónia); Juno e Semele, no Festival de Ópera Barroca de Beaune, com o maestro Leonardo García Alarcón; e Cherubino (As bodas de Figaro), no Stadttheater Klagenfurt. Outros destaques do seu percurso incluem: Eustazio (Rinaldo) e Dorabella (Così fan tutte), no Festival della valle d’Itria, sobre a direção de Fabio Luisi; Goffredo (Rinaldo), em Moscovo e Viena, com Jean Christophe Spinosi e o Ensemble Matheus; Amenofi (Mosè in Egitto), no Festival de Bregenz; 2.ª Dama (A flauta mágica), no Teatro de Basileia; e a estreia em L’enfant et les sortilèges de Ravel, na Ópera de Zurique, sob a direção de Fabio Luisi. Interpretou também Rosina (O barbeiro de Sevilha) no Festival Bashmet, em Sochi.

Em colaboração com a companhia do Theater Detmold, ao longo da temporada 2018/19, interpretou Dorabella (Cosi fan tutte), Nancy (Martha de Flotow), Hänsel (Hänsel und Gretel) e Siebel (Fausto de Gounod).

Dara Savinova concluiu a sua licenciatura em canto com Elisabeth Wilke e o mestrado em teatro e música na Universidade do Mozarteum de Salzburgo.

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.