Daniel Lozakovich
Daniel Lozakovich © Lev Efimov, Deutsche Grammophon

Daniel Lozakovich

Violino

Daniel Lozakovich nasceu em Estocolmo em 2001. Estreou-se como solista com a Moscow Virtuosi Chamber Orchestra, sob a direção de Vladimir Spivakov. Estudou com Josef Rissin na Universidade de Música de Karlsruhe e, desde 2015, tem como seu mentor Eduard Wulfson, em Genebra.

Daniel Lozakovich colabora regularmente com importantes orquestras europeias, sob a direção de maestros como Semyon Bychkov, Neeme Järvi, Klaus Mäkelä, Andris Nelsons, Vasily Petrenko, Lahav Shani, Tugan Sokhiev, Leonard Slatkin, Nathalie Stutzmann, Robin Ticciati ou Lorenzo Viotti. Estreou-se recentemente com a Sinfónica de Boston, em Tanglewood, e apresentou-se em Nova Iorque, no festival Mostly Mozart, com Louis Langrée. Realizou digressões no Japão e na Ásia com os maestros Valery Gergiev e Andrés Orozco-Estrada. Na presente temporada estreia-se com a Orquestra de Cleveland, a Sinfónica de Toronto, a Filarmónica de Los Angeles, a Orquestra de Paris e a Filarmónica de São Petersburgo.

Em recital, Lozakovich apresentou-se na Salle Gaveau, na Fundação Louis Vuitton e no Théâtre des Champs-Élysées, em Paris, no Tonhalle de Zurique, no Victoria Hall de Genebra, no Conservatório Giuseppe Verdi de Milão, na Elbphilharmonie de Hamburgo e no Teatro Mariinsky de São Petersburgo. É também regular a sua presença em festivais, incluindo Verbier, Gstaad, Montreux, Moscovo, Roterdão, Aix-en-Provence, Saint-Denis ou Schleswig-Holstein. Colabora com artistas de primeiro plano como Emanuel Ax, Ivry Gitlis, Renaud Capuçon, Shlomo Mintz, Denis Matsuev, Khatia Buniatishvili, George Li, Seong-Jin Cho, Martin Fröst e Maxim Vengerov.

Daniel Lozakovich foi distinguido com vários galardões, incluindo o 1.º prémio no Concurso Internacional de Violino Vladimir Spivakov (2016), o prémio “The Young Artist of the Year 2017” do Festival of the Nations, o Premio Batuta (México) e o “Prémio de Excelência”, sob a presidência honorária da Rainha Sofia de Espanha. Desde os quinze anos, grava em exclusivo para a Deutsche Grammophon.

Daniel Lozakovich toca o Stradivarius “ex-Baron Rothschild” por generoso empréstimo da Reuning & Son, Boston, e Eduard Wulfson, e também o Stradivarius “Reynier” (1727), generosamente cedido por LVMH / Moët Hennessy. Louis Vuitton.