Célimène Daudet © Christophe Berlet

Célimène Daudet

Piano

A pianista Célimène Daudet é descendente de duas culturas, a francesa e a haitiana. Reconhecida pelo público e pela crítica internacionais, tem-se apresentado em importantes salas como o Carnegie Hall de Nova Ioque, o Konzerthaus de Viena ou a Philharmonie de Paris, e em festivais como Folle journée de Nantes, Printemps des Arts de Monte-Carlo, Piano aux Jacobins, Piano en Valois ou Festival de Páscoa de Aix-en-Provence. Em França, é também uma convidada regular de canis de rádio (Radio Classique, France Musique, France Inter, France Culture, Fip) e televisão.

As gravações de Célimène Daudet (Arion e NoMadMusic) têm sido muito elogiadas pela crítica especializada e incluem obras de J. S. Bach, Beethoven (Sonatas para Violino e Piano, com Amanda Favier), Debussy e Messiaen. Os seus dois últimos álbuns, Messe Noire e Haïti mon amour, foram lançados em 2020 e 2021.

O repertório de Célimène Daudet inclui várias obras que lhe foram especialmente dedicadas: mais recentemente, Nombres de Benoît Menut, Anima-Alias de Jacopo Baboni Schilingi, e o Concerto para Piano e Orquestra de Christian Rivet. Durante vários anos, colaborou também com o coreógrafo Yoann Bourgeois numa interpretação encenada de A Arte da Fuga de J. S. Bach. Em outubro de 2021, ambos estrearam um novo projeto intitulado L’homme est un point perdu entre deux infinis, na Philharmonie de Paris.

Célimène Daudet é a fundadora do Haiti Piano Project, lançado em 2017 com o objetivo de levar um piano de cauda para o Haiti e de criar o primeiro Festival Internacional de Piano, atraindo a atenção dos meios de comunicação internacionais.

Célimène Daudet estudou no Conservatório Nacional Superior de Música e Dança de Lyon e de Paris e no Banff Centre, no Canadá.  Foi premiada várias vezes, com destaque para o Prémio Internacional Pro Musicis e o Prémio de Piano Jean Françaix. Foi também nomeada Artist Generation Spedidam. Recebeu o apoio da Safran Foundation for Music e tem sido nomeada Young Leader desde 2018.

Atualização em 08 maio 2022

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.