Andrè Schuen
Andrè Schuen © Guido Werner

Andrè Schuen

Barítono

Andrè Schuen nasceu em La Valle, no norte de Itália. Realizou a sua formação em canto na Universidade Mozarteum de Salzburgo, instituição onde estudou com Horiana Branisteanu e Wolfgang Holzmair. Diplomou-se, com distinção, em 2010, ano em que começou a apresentar-se em Salzburgo, primeiro como membro do Young Singers Project e depois em várias produções do Festival de Salzburgo, sob a direção de Simon Rattle e Riccardo Muti.

Andrè Schuen colabora regularmente com o Theater an der Wien, palco onde se destacam as suas atuações no papel principal de O barbeiro de Sevilha, de Giovanni Paisiello, sob a direção de René Jacobs, ou ainda o papel principal na estreia de Hamlet, de Anno Schreier, dirigida por Christoph Loy. O seu repertório de ópera inclui ainda os papéis de Marcello (La bohème), Conde Almaviva (As bodas de Figaro), Don Giovanni, na Opéra National de Lorraine e no Grand Théâtre de Luxembourg, Olivier (Capriccio de R. Strauss), no Teatro Real de Madrid, ou Papageno (A flauta mágica), no Novo Teatro Nacional de Ópera de Tóquio. Na temporada passada, cantou os ciclos A Bela Moleira e O Canto do Cisne nas Schubertiade Schwarzenberg, na Áustria. Com o pianista Daniel Heide, apresentou-se em recitais no Wigmore Hall de Londres, em Oxford, no festival “Primavera de Heidelberg” e no Konzerthaus de Viena. Em 2017 estreou-se na América do Norte, nos Festivais de Aspen e de Tanglewood.