Coreto

Slider de Eventos

No que aos grupos com grande número de intervenientes diz respeito, o Coreto tornou-se estes anos num caso incontornável na cena portuguesa. O projeto parte do património do orquestralismo jazz e, neste, mais o do período bop do que o das premissas desta frente criativa, o do swing, mas em combinação com fórmulas da composição erudita contemporânea e com importações de aspetos provenientes da música livremente improvisada, que não propriamente do free jazz. 

No último disco publicado por esta formação que trabalha composições de João Pedro Brandão, “Analog”,  acrescenta-se ainda uma rítmica derivada da música eletrónica de dança e, particularmente, do drum ‘n’ bass. A música deste ensemble é essencialmente coletiva e sustentada em uníssonos, contrapontos, jogos polimelódicos e polirrítmicos e complexas construções harmónicas e tímbricas. O álbum em questão coloca mesmo em primeiro plano o fator Som, utilizando o código Morse, as ondas curtas e as interferências elétricas como envolvimentos por contraste de uma abordagem que é acústica e humana, dando-lhe assim ainda maior destaque.

Rui Eduardo Paes


ARTISTAS

João Pedro Brandão Saxofone alto / Flauta
José Pedro Coelho Saxofone tenor
Hugo Ciríaco Saxofone tenor
Rui Teixeira Saxofone barítono
Ricardo Formoso Trompete
Susana Santos Silva Trompete
Daniel Dias Trombone
Andreia Santos Trombone
AP Guitarra elétrica
Hugo Raro Piano
José Carlos Barbosa Contrabaixo
José Marrucho Bateria


JAZZ 2020

A Fundação Calouste Gulbenkian junta-se à Associação Porta-Jazz e ao Jazz ao Centro Clube para apresentar o Jazz 2020, um ciclo com 10 concertos divididos entre Lisboa, Porto e Coimbra. Entre 31 de julho e 9 de agosto, o jazz e a música improvisada com carimbo português vão estar na ordem do dia.

Numa altura em que muitos artistas viram os seus projetos cancelados ou adiados, esta edição é também uma oportunidade única para apoiar mais de 60 músicos e as equipas técnicas envolvidas na produção destes concertos.

 

Conheça a programação

A Fundação Calouste Gulbenkian reserva-se no direito de recolher e conservar registos de imagens, sons e voz para a difusão e preservação coletiva da memória da sua atividade cultural e artística. Caso pretenda obter algum esclarecimento, poderá contactar-nos através de [email protected]

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.