Paul Klee (1879 – 1940)

Exposição retrospetiva de Paul Klee (1879-1940), que reuniu obras de instituições públicas e de colecionadores particulares, portugueses e estrangeiros. No total, a exposição contou com 202 obras, destinadas a mostrar ao público português um panorama representativo da obra deste pintor.
Retrospective exhibition by Paul Klee (1879-1940), which brought together works from public institutions and private collectors, both Portuguese and foreign. The exhibition featured 202 works and assembled a representative set of the work of this painter.

Exposição organizada na sequência de uma grande retrospetiva da obra de Paul Klee (1879-1940) ocorrida em Paris, no Musée National d’Art Moderne, entre novembro de 1969 e fevereiro de 1970. Nessa altura, a Fundação Calouste Gulbenkian (FCG) pretendeu apresentar em Lisboa a mesma mostra. Todavia, o projeto não se concretizaria, «uma vez que a maioria dos museus e coleccionadores a que a obras pertenciam as haviam cedido por tempo determinado e apenas para aquele certame» (Paul Klee, 1972; Despacho do Presidente da FCG, 29 jan. 1970, Arquivos Gulbenkian, SBA 15378).

Ao longo de 1970 e 1971, a FCG movimentou-se no sentido de organizar nas suas instalações uma exposição idêntica à que havia sido apresentada em Paris. Para isso, contou com o apoio de Felix Klee, filho do pintor, e de Werner Schmalenbach, diretor do Kunstsammlung Nordrhein-Westfalen de Düsseldorf, que cederam um considerável conjunto de pinturas e desenhos, ao qual se juntaram obras de quatro colecionadores portugueses: Jorge de Brito, Maria Arlete da Silva Jorge, Maria Dolores Mascarenhas e Pinto Figueiredo.

No total, a exposição contou com 202 obras, e o seu principal objetivo foi o de apresentar ao público português um panorama da obra de Paul Klee, destacando o seu papel como «renovador da pintura contemporânea, não só como artista, mas também como professor e conferencista» (Paul Klee, 1972).

No decurso da apresentação da exposição em Lisboa, inaugurada a 10 de outubro de 1972, foi reclamada a sua montagem no Porto, o que não viria a concretizar-se devido aos encargos com os seguros e às condições dos empréstimos. Para compensar essa impossibilidade, o Serviço de Exposições e Museografia da FCG entendeu, «à semelhança do que tem sido feito para outras exposições», subsidiar a vinda de alunos e professores da Escola de Belas-Artes e da Escola de Artes Decorativas do Porto (Apontamento do Serviço de Exposições e Museografia, 31 out. 1972, Arquivos Gulbenkian, SEM 00020).

A 3 de novembro de 1972, Sommer Ribeiro informa Felix Klee de que «l’exposition a eu un très grand succès et jusqu’à présent le numéro de visiteurs est de 16 000» (Carta de Sommer Ribeiro para Felix Klee, 3 nov. 1972, Arquivos Gulbenkian, SEM 00020).

Filipa Coimbra, 2016

This exhibition was organized following an extensive retrospective of Paul Klee's work (1879-1940), which took place in Paris at the Musée National d'Art Moderne, between November 1969 and February 1970. At the time, the Calouste Gulbenkian Foundation (FCG) tried to present the same exhibition in Lisbon. However, the project was not successful "as the majority of the museums and collectors to whom the works belonged had lent them for a specific amount of time and only for that event" (Paul Klee, 1972; FCG President’s order of 29 Jan 1970, Gulbenkian Archives, SBA 15378).

Throughout 1970 and 1971, the FCG took steps towards organizing in their facilities a similar exhibition to the one previously held in Paris. For that, they had the support of the painter's son, Felix Klee, and Warner Schmelenbach, Director of the Dusseldorf Kunstsammlung Nordhein-Westfalen, who lent a significant set of paintings and drawings, and to which the works of four Portuguese collectors were added: Jorge de Brito, Maria Arlete da Silva Jorge, Maria Dolores Mascarenhas and Pinto Figueiredo.

In total, the exhibition included the presentation of 202 works to introduce a representative overview of Paul Klee's work to the Portuguese public, thus highlighting his role as a "reformer of contemporary painting, not only as an artist, but also as a teacher and lecturer" (Paul Klee, 1972).

During the presentation of the exhibition in Lisbon, inaugurated on 10th October 1972, there was a request to take it to Porto, which never happened due to insurance and loan conditions charges. To rectify this, the FCG's Exhibitions and Museography Department decided, "as had already been done for other exhibitions", to subsidize the visit of students and teachers of the Faculty of Fine Arts of the University of Porto and the School of Decorative Arts of Porto (Exhibitions and Museography Department Note, 31 Oct. 1972, Gulbenkian Archives, SEM 00020).

On November, Sommer Ribeiro informed Felix Klee that "the exhibition has been a resounding success and up to now the number of visitors totals 16.000" (Letter from Sommer Ribeiro to Felix Klee, 3 Nov. 1972, Gulbenkian Archives, SEM 00020).


Ficha Técnica


Artistas / Participantes


Eventos Paralelos

Visita(s) guiada(s)

[Paul Klee (1879 – 1940)]

31 out 1972 – 10 nov 1972
Fundação Calouste Gulbenkian / Edifício Sede – Galeria de Exposições Temporárias (piso 0)
Lisboa, Portugal

Publicações


Material Gráfico


Fotografias

Visita guiada. Adriano de Gusmão (ao centro)
Visita guiada. Rui Mário Gonçalves (ao centro)
Visita guiada. Rocha de Sousa (à esq.)
Visita guiada. Fernando Pernes (ao centro)
José Sommer Ribeiro (atrás, à esq.), Werner Schmalenbach (à esq.), José de Azeredo Perdigão (ao centro) e Felix Klee (à dir.)

Documentação


Periódicos


Fontes Arquivísticas

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Belas-Artes), Lisboa / SBA 15378

Pasta com documentação referente à produção da exposição. Contém correspondência interna e externa. 1970 – 1972

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Exposições e Museografia), Lisboa / SEM 00020

Pasta com documentação referente à produção da exposição. Contém correspondência, orçamentos, convites e recortes de imprensa. 1970 – 1973

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Belas-Artes), Lisboa / SBA 15367

Pasta com documentação referente à produção da exposição. Contém correspondência onde consta a intenção de realizar a exposição em 1970 e o seu adiamento para data incerta. 1970 – 1972

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Comunicação), Lisboa / COM-S001/019-D01825

Coleção fotográfica, p.b.: montagem (FCG, Lisboa) 1972

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Comunicação), Lisboa / COM-S001/019-D01886

3 provas, p.b.: inauguração (FCG, Lisboa) 1972

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Comunicação), Lisboa / COM-S001/019-D01887

3 provas, p.b.: visita guiada por Rui Mário Gonçalves (FCG, Lisboa) 1972

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Comunicação), Lisboa / COM-S001/019-D01888

3 provas, p.b.: visita guiada por Adriano de Gusmão (FCG, Lisboa) 1972

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Comunicação), Lisboa / COM-S001/019-D01889

3 provas, p.b.: visita guiada por Rocha de Sousa (FCG, Lisboa) 1972

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Comunicação), Lisboa / COM-S001/019-D01890

3 provas, p.b.: visita guiada por Fernando Pernes (FCG, Lisboa) 1972

Definição de Cookies

Definição de Cookies

Este website usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. Podendo também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.