Sem título (Salazar)

N.º Inv.
ADP109
Data
1979
Materiais e técnicas
Tinta acrílica e colagem de objecto de madeira e borracha sobre madeira
Medidas
36,5 x 28,7 cm
Proveniência
Col. Manuel da Silva Brito
Inscrições

«A. 79»
[frente, canto inferior direito]

O caráter experimental da obra de Dacosta durante a década de 70 é evidenciado nesta obra, na qual podemos observar a aplicação de tinta acrílica, pela qual Dacosta teria substituído o óleo, e a colagem de um objeto sobre madeira, indo de encontro a uma estética algo «intimista e bricoleur» (Dias, 2016). O objeto, colado com a ostentação de uma relíquia sagrada, é uma espátula de cozinha, aludindo à expressão popular «eles rapam tudo e não deixam nada», e fornecendo um sentido irónico que a referência a Salazar complementa.

Segundo o catálogo da exposição «António Dacosta», que teve lugar em Lisboa na Fundação Calouste Gulbenkian e no Porto na Fundação de Serralves, a obra pertencia à Galeria 111, pertencendo hoje ao filho do fundador, Manuel da Silva Brito.


Exposições


Bibliografia

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.