Sem título

N.º Inv.
ADP242
Data
1986
Materiais e técnicas
Tinta acrílica sobre tela
Medidas
117 x 54 cm
Proveniência
Coleção privada
Inscrições

«A. Dacosta»
[frente, margem inferior, ao centro]

«A. Dacosta 86»
[verso, margem superior]

Esta obra foi exposta pela primeira vez em 1988, na exposição retrospetiva de António Dacosta na Fundação Calouste Gulbenkian e na Casa de Serralves. De acordo o catálogo da exposição, a peça pertenceria na altura à Galeria 111, tendo sido posteriormente adquirida por um colecionador particular.

Na segunda metade da década de 1980 é possível observar um obscurecimento cromático na pintura de Dacosta. As luminosas e coloridas pinturas anteriores dão lugar a pinturas como esta, em que os cinzentos e azuis passam a atuar como cores dominantes. Ocorre também uma alteração na abordagem mitográfica do artista, uma passagem da festa para o sacrifício. Apesar de esta ser uma obra sem título, foi possível encontrar numa pasta de fotografias a palavra «Crucificação» com a letra de Dacosta, ao lado de uma fotografia da pintura, o que nos leva a pensar que este poderá ser o tema desta obra. A pose da figura, na sua simetria de braços abertos, parece ligar a série de orantes e bailadores ao da crucificação. A forma base desta ligação remete ainda para o «T», estabelecendo deste modo um vínculo à grande série em que Dacosta mais investiu na última fase: Tau.


Exposições


Bibliografia

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.