1989

  • Conferência de Rui Mário Gonçalves sobre a pintura de António Dacosta a 17 de fevereiro, na Casa dos Açores, em Lisboa.
  • Passa dois meses do verão na Horta com o filho Carlos para conceber e instalar os dois conjuntos de painéis (88 ao todo, simetricamente dispostos) projetados para duas paredes da zona dos Passos Perdidos do novo edifício da Assembleia Legislativa Regional dos Açores na cidade da Horta, para o qual definira um desfile de 36 rostos em baixo-relevo que considerou representar «O Povo que olha o Governo».
  • Participa no Colóquio Internacional programado por José Gil, «Estética Contemporânea: A Experiência e os Discursos», na Casa de Serralves, de 5 a 7 de setembro. O programa procurava promover um diálogo entre o campo teórico da estética filosófica e o da produção dos artistas. António Dacosta participou no painel dos artistas.Participa na exposição «4 Peintres Portugais à Paris – Dacosta – Pomar – Cargaleiro – Jorge Martins» no Palais de Tokyo em Paris, organizado pela Union Latine e pelo Centre Culturel Portugais, delegação francesa da Fundação Calouste Gulbenkian, (18 de outubro a 9 de novembro) e inaugurada por ocasião da visita oficial do Presidente Mário Soares a França.
  • É contactado para decorar a nova estação de Metro do Cais de Sodré, de que chegaria apenas a realizar desenhos preparatórios.

Obras Relacionadas

  • ADP323

Tau

c. 1989 – 1990

  • ADD699

Tau

c. 1989 – 1990

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.