Sem título (Maternidade)

N.º Inv.
ADD49
Data
c. 1943
Materiais e técnicas
Tinta da china sobre papel (atribuído por observação da reprodução)
Medidas
33,5 x 20,5 cm
Proveniência
Obra não localizada
Inscrições

«A. Dacosta»
[frente, margem inferior à esquerda]

Este desenho corresponde ao interesse pelo classicismo modernista picassiano, que em grande parte foi demonstrado por António Dacosta na década de 1940. O desenho do traço tende a depurar-se e as cenas a tornarem-se mais líricas, perdendo a violência da fase surrealista. Correspondendo a um interesse do modernismo da época, no desenho, na pintura e na escultura, este desenho não seria muito comum em António Dacosta, mas iria encontrar-se na obra de referência de fase posterior como em A Imagem Perdida (1984) [ADP190]. Contudo, outro elemento, como a adolescência da criança, permite outra leitura desta maternidade, de modo mais melancólico, tardio e perdido, bem mais próxima da pintura O Homem (1936): obra que Mário Eloy apresentara em 1936 na «Exposição dos Artistas Modernos Independentes» na Galeria UP e que pertence à coleção da Fundação Calouste Gulbenkian.


Bibliografia

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.