A Cal dos Muros

Autor(es)
DACOSTA, António
Coordenação editorial
Bernardo Pinto de Almeida
Local
Lisboa
Editor
Assírio & Alvim
Data
1994
Idioma
Português
N.º páginas
112
ISBN
972-37-0357-2
Texto(s)
Bernardo Pinto de Almeida:
«António, um rosto», pp. 9-13

António Dacosta:
«Lápide», p. 23
[Deuses que habitais os bosques], p. 24
[Hoje não, a filha da (…) não é para tu veres], p. 25
[Aonde estás agradecido vimos], p. 26
[Venho do mar], p. 27
[A pêra], p. 28
[Caída no seio da tarde], p. 29
[Ovelha que o triunfo matou], p. 30
[O que ia a pé ficou], p. 31
[Eros sê nosso amigo], p. 32
[O menino que rola o arco], p. 33
[Cinzentos crentes], p. 34
[Amor], p. 35
[Singra o barco para terra], p. 36
[As palavras que digo], p. 37
[Não descobri terras], p. 38
[Tuas coisas de mulher], p. 39
[A física desta pedra], p. 40
[Sombra da minha sombra], p. 41
[Ares de Paris tuas pontes], p. 42
[Neste domingo de álbum], p. 43
[Sombra de outra sombra], p. 44
[Varanda da minha infância], p. 45
«Os pequenos lisboetas» («Burgueses filhos de burgueses», p. 46; «Cabeça vertical», p. 47; «É pública», p. 48)
«No jardim do meu pai», p. 49

«Poemas Açorianos» («No verde algado da manhã», p. 87; «No verde algado», p. 88; «Ó dia de sol e morte», p. 89; «Ilha de ser e pedras», p. 90)
[Figura e voz de todos os destinos], p. 91
[Tornam as mesmas asas], p. 92
[Percorro em ti o que de ti sei], p. 93
[Tornam aqui as aves], p. 94
[A luz], p. 95
[Nesse jardim onde pousais], p. 96
[No meio das águias está a fresca ilha], p. 97
[Bons dias senhor Anastácio], p. 98
«Poema português», p. 99
«Deolinda» («Tira as roupas rapariga», p. 100; «Deolinda que de mim és rainha», p. 101)
«Na ilha com a ilha novamente» («O chão juncado de verde e rosas», p. 102; «Num monte de frescas sombras», p. 103; «Navega bem o barco ao vento», p. 104)

Livro de poemas da autoria de António Dacosta, com seleção e apresentação de Bernardo Pinto de Almeida. Contém reproduções de desenhos executados no mesmo período que os poemas.


Obras Relacionadas

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.