Obras completas VII: Antero: Portugal como tragédia

Eduardo Lourenço

Este volume das Obras Completas de Eduardo Lourenço, coordenado por Ana Maria Almeida Martins, sendo um convite à leitura de ambos os autores nele coincidentes, «o intérprete», decerto, mas também «o interpretado», converteu-se no livro que Antero de Quental há muito merecia e só agora tem. Numa entrevista em que perguntaram qual a sua maior referência intelectual portuguesa, Eduardo Lourenço respondeu: «Em Portugal, Antero de Quental porque foi o primeiro português que teve uma consciência trágica do destino humano. Já tinha acontecido lá fora, mas ele foi o primeiro para quem a Morte de Deus foi sentida como a maior das tragédias que a Humanidade pode conhecer. Ele tomou isto à letra e acabou como sabemos.»

Ficha técnica

Outras Responsabilidades:

Coord. introd. e notas Ana Maria Almeida Martins

Edição:
1ª ed.
Coordenação editorial:
Fundação Calouste Gulbenkian. Serviço de Educação e Bolsas
Editado:
Lisboa, 2019
Dimensões:
230 mm x 180 mm
Capa:
Encadernado
Páginas:
366 p.
ISBN:
978-972-31-1618-2