Uma Arte Irrequieta

Reflexões sobre o triunfo e importância da prática participativa

Obra que reflete de modo aprofundado sobre a importância da arte comunitária e participativa, desde a sua origem e essência aos seus caminhos possíveis no futuro.

Quatro décadas a fazer, acompanhar e investigar arte comunitária em cerca de 40 países culminam nestas “Reflexões sobre o triunfo e importância da prática participativa” de François Matarasso.

Com base em entrevistas a artistas e visitas a projetos de arte participativa, o livro Uma Arte Irrequieta debruça-se sobre a evolução da arte comunitária e participativa nos últimos cinquenta anos, traçando a sua história desde as raízes até aos dias de hoje.

François Matarasso parte de uma visão da arte participativa como espaço democrático de descoberta, compreensão e partilha de experiências, e procura analisá-la e interpretá-la à luz da prática contemporânea, apontando as valências e as dificuldades desta arte irrequieta, onde artistas profissionais e não-profissionais se cruzam entre diferentes territórios, disciplinas, fronteiras e conceitos. “Uma aventura estimulante, por vezes difícil”, assim descreve o autor o processo de escrita deste livro que, afirma, “é como que um diálogo entre a prática corrente e a experiência passada, os artistas de hoje e os da [sua] geração, as ideias emergentes e as já testadas”.

Ficha técnica

Outras Responsabilidades:

Autores: François Matarasso;

Tradução: Isabel Lucena

Textos:
François Matarasso
Edição:
1ª ed.
Idioma:
Português
Coordenação editorial:
Fundação Calouste Gulbenkian
Editado:
2019
Dimensões:
225 mm X 150 mm
Capa:
Brochado
Páginas:
308
ISBN:
978-989-8380-32-6